Info

Amílcar Falcão eleito reitor da Universidade de Coimbra

| País
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 11 fev (Lusa) - O atual vice-reitor Amílcar Falcão foi hoje eleito pelos elementos do Conselho Geral reitor da Universidade de Coimbra, informou a instituição.

"Amílcar Falcão acaba de ser eleito reitor da Universidade de Coimbra para o mandato 2019-2023", informou hoje a instituição, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Vice-reitor da Universidade de Coimbra (UC) desde 2011 e diretor do Instituto de Investigação Interdisciplinar desde 2013, Amílcar Falcão, de 54 anos, é doutorado em Farmácia, professor catedrático desde 2007 e foi diretor da Faculdade de Farmácia entre 2010 e 2012.

Ao cargo de reitor, candidataram-se, para além de Amílcar Falcão, a astrónoma e professora catedrática da Universidade Católica da América, Duília de Mello, o investigador em inteligência artificial e professor catedrático da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), Ernesto Costa, e o diretor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), José Pedro Paiva.

Contactada pela agência Lusa, a assessoria da reitoria da Universidade de Coimbra referiu que o presidente do Conselho Geral, João Caraça, recusou disponibilizar os dados da votação publicamente, sendo apenas divulgados à comunidade académica após a publicação da ata deste órgão de governo daquela instituição pública.

Um membro do Conselho Geral referiu à Lusa que, na primeira votação, registaram-se 17 votos para o candidato Amílcar Falcão, 12 para Ernesto Costa, cinco para José Pedro Paiva e 0 votos para Duília de Mello (na votação estiveram presentes 34 dos 35 elementos do órgão).

Face à necessidade de maioria absoluta para a eleição do reitor, foi realizada uma segunda volta, apenas com os candidatos mais votados, em que Amílcar Falcão registou 19 votos e Ernesto Costa 15, afirmou a mesma fonte.

O Conselho Geral da Universidade de Coimbra, que elegeu o reitor, é constituído por 18 representantes dos professores e investigadores, cinco estudantes, dois trabalhadores não docentes e não investigadores e dez elementos externos à instituição.

Amílcar Falcão sucede a João Gabriel Silva, reitor que esteve dois mandatos à frente da mais antiga universidade do país.

Durante a campanha, o futuro reitor da Universidade de Coimbra mostrou-se a favor do fim das propinas, contra a passagem da instituição ao regime fundacional e defendeu uma revisão que permita uma maior representatividade do corpo técnico e dos estudantes nos órgãos de decisão da universidade.

Em declarações à agência Lusa, também tinha afirmado que o grande desafio seria aumentar a atratividade da Universidade de Coimbra de forma a combater a quebra demográfica, tendo proposto ainda uma maior ligação da instituição à cidade e à região e uma revisão curricular vasta para adaptar a UC às exigências atuais.

No plano de ação de 76 páginas, Amílcar Falcão defende uma intervenção mais ativa da figura do reitor da Universidade de Coimbra na política nacional e aponta para uma estratégia assente no ensino, na investigação e nos desafios societais, considerando a internacionalização um quarto pilar que interseta todos os outros.

Nesse documento, propõe a criação de um Observatório das Atividades Pedagógicas e de uma Iniciativa para a Inovação e Melhoria da Aprendizagem, a melhoria das condições dos estudantes de doutoramento, uma aposta em candidaturas interdisciplinares a projetos de investigação, a criação da figura do Provedor do Investigador, uma melhoria na comunicação e projeção da marca da instituição, a revisão das condições da aplicação da propina ao Estudante Internacional e a criação de um Observatório para as Políticas Públicas.

O novo reitor toma posse a 01 de março, dia da Universidade de Coimbra.

JYGA // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Alterações climáticas vão gerar verões tempestuosos e abafados

As alterações climáticas estão a mudar a energia na atmosfera, levando a verões mais tempestuosos, mas também a longos períodos quentes e abafados, com implicações na qualidade do ar, segundo um estudo hoje divulgado.

Camião derrama combustível entre Vimieiro e Benavente e provoca quatro acidentes

Um pesado de mercadorias derramou esta segunda-feira combustível nas estradas nacionais 251, 119 e 118-1, entre Vimieiro (Évora) e Benavente (Santarém), tendo provocado o despiste de quatro viaturas na EN 251, com um ferido ligeiro, disse fonte da GNR.

Estradas na Serra da Estrela reabriram às 12h00

As estradas da Serra da Estrela, que esta segunda-feira de manhã estiveram encerradas devido à queda de neve, já reabriram, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.