Info

Guardas prisionais marcam mais dias de greve no Natal e admitem passar 2019 em protesto

| País
Porto Canal com Lusa

Os guardas prisionais vão estar em greve de 24 a 27 de dezembro, admitem mais paralisação até ao fim do ano e greve de zelo durante todo o ano de 2019, afirmou esta sexta-feira o presidente do seu sindicato.

Atualizado 08-12-2018 12:03

Falando no fim de uma vigília de 16 horas em frente ao Palácio de Belém, Jorge Alves, do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional, disse que hoje vai seguir o pré-aviso da greve de 24 a 27 e que, "se continuar tudo na mesma", apesar das reuniões com a tutela marcadas para a semana que vem, "no dia adequado seguirá o próximo aviso de greve de 28 a 31 de dezembro".

"A partir daí, vamos avaliar. Durante o ano que vem, se nada mudar, vamos estar todo o ano com greve de zelo às diligências e às visitas. Aí, sim, o Governo vai perceber o que é trabalhar de acordo com a lei, não é conforme querem que trabalhemos, de forma ilegal", disse a algumas dezenas de guardas hoje de manhã, enquanto desmontavam a tenda que serviu para conduzir a vigília.

Os guardas prisionais exigem a revisão do seu estatuto profissional.

+ notícias: País

Hells Angels: Dois arguidos que se entregaram saem em liberdade com várias proibições

Os dois arguidos que se encontravam no estrangeiro e que se entregaram na quarta-feira às autoridades, no âmbito do processo dos Hells Angels, saíram hoje em liberdade, após primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

Fim de semana de Taça e Eleições vai ser de sol e aumento de temperaturas

O dia das eleições europeias vai ser marcado por céu pouco nublado ou limpo e temperaturas que vão oscilar entre os 26 e os 30 graus Celsius, disse à Lusa a meteorologista Madalena Rodrigues.

Profissionais de saúde dizem que os maus hábitos alimentares em Portugal ainda são uma realidade

Nutricionistas, profissionais de saúde e estudantes estão a debater o valor da nutrição. Os esforços para a promoção de uma alimentação saudável têm sido muitos, no entanto os maus hábitos alimentares ainda são uma realidade em Portugal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.