Info

Costa nota reforço de verbas de promoção turística externa, com aposta no Reino Unido

Costa nota reforço de verbas de promoção turística externa, com aposta no Reino Unido
| Economia
Porto Canal com Lusa

O primeiro-ministro recordou hoje estar inscrito na proposta do Orçamento do Estado para 2019 um aumento de 37,5% das verbas para promoção turística externa, nomeadamente no Reino Unido, "historicamente o principal emissor turístico" para Portugal.

Em declarações à agência Lusa na quarta-feira, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, tinha anunciado que as Agências Regionais de Promoção Turística passarão a receber mais 37,5%, num total 16,5 milhões de euros anuais, num reforço nomeadamente de verbas para quatro regiões e para a aposta no Reino Unido.

Esta manhã, intervindo no Congresso da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), em Lisboa, António Costa informou que o Governo continuará a ser "parceiro ativo do crescimento do setor" e por isso aumentou, para os próximos três anos, as verbas que permitem "fazer promoção específica em determinados mercados".

"Quando ontem [quarta-feira], o Governo do Reino Unido aprovou o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE), todos sabemos quanto é essencial fazermos um trabalho específico no mercado britânico, que historicamente é o principal emissor turístico para Portugal", justificou.

Na abertura do 30.º congresso dos hoteleiros, o governante indicou que, "seja por desvalorização da libra, seja por outras razões", tem se sentido uma "redução do número de turistas do Reino Unido e que se reflete, necessariamente em Portugal".

+ notícias: Economia

Tribunal de Contas aprova empréstimo da Câmara de Gondomar para pagar dívida da EDP

O Tribunal de Contas (TdC) aprovou o pedido da Câmara de Gondomar que visa o pagamento da dívida à EDP, dossiê que foi chumbado por esta entidade em maio do ano passado, anunciou hoje o autarca local.

Número de desempregados inscritos no IEFP cai 14,6% em abril

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego foi em abril de 321.240, uma descida homóloga de 14,6% e um recuo de 3,8% face a março, divulgou esta terça-feira o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Portugal tem a eletricidade mais cara da UE em paridade de poder de compra

Portugal teve no segundo semestre de 2018 a eletricidade para consumo doméstico mais cara da União Europeia (UE) medida em paridade de poder de compra (PPC) e a terceira em euros, divulga hoje o Eurostat.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.