Info

Tancos: Parlamento recebeu informação da PGR e avalia segredo de justiça

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 out (Lusa) -- A procuradora-geral da República [PGR] enviou à comissão parlamentar de Defesa "informação processual" relativa ao furto de Tancos, na sequência de um requerimento do CDS-PP, que está fechada num cofre até os deputados decidirem a forma da consulta.

A resposta da procuradora-geral da República, que termina na sexta-feira o mandato, chegou hoje à comissão de Defesa Nacional, contendo "informação processual relativa ao processo de inquérito" que "se encontra em segredo de justiça", refere uma carta do presidente da comissão, Marco António Costa, aos deputados.

Marco António Costa decidiu não divulgar, para já, o conteúdo da resposta da PGR "sem que seja aclarado um parágrafo constante do ofício" sobre a questão do segredo de justiça, refere a missiva, a que a agência Lusa teve acesso.

Assim, "e até obter esclarecimento adicional" e discutir com a mesa e coordenadores da comissão os termos em que os documentos poderão ser utilizados, Marco António Costa decidiu lacrá-los e depositá-los no cofre.

O requerimento, da iniciativa do CDS-PP e aprovado no dia 07 de setembro, questiona o Ministério Público se confirma que a lista do material militar furtado em Tancos e recuperado na Chamusca está em segredo de Justiça, como alegou o Exército para não a entregar ao parlamento.

O CDS-PP pergunta ainda se o CEME "está legalmente impedido de apresentar à Assembleia da República o material recuperado" e se o inquérito se encontra "na totalidade em segredo de justiça".

Caso não esteja "impedida legalmente", o CDS-PP questiona se o Ministério Público poderá enviar ao parlamento cópia do auto de apreensão e a lista do material apreendido.

SF // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Política

Ministra reafirma que obras da ala pediátrica do São João começam no final do ano

A ministra da Saúde, Marta Temido, reafirmou hoje que as obras da nova ala pediátrica do hospital de São João, no Porto, começam no final deste ano ou início do próximo.

PS acusa autarca de Amarante de má gestão. Câmara nega e justifica

O PS acusa o autarca de Amarante de má gestão e de levar as contas da autarquia 'ao vermelho'. Em causa está um empréstimo de 1,5 milhões de euros sendo que a Câmara diz que o dinheiro se destina a 30 projetos e investimentos que estão em curso.

Presidente pede mobilização contra aumento dos crimes de violência

 Presidente da República defendeu hoje que nenhuma vítima de crime se deve sentir sozinha ou esquecida, referindo que o "brutal aumento da violência doméstica" divulgado nas últimas semanas exige uma mobilização e mudança da sociedade.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.