Info

Turista com ferimentos leves após queda na calçada da Serra do Pilar em Gaia

Turista com ferimentos leves após queda na calçada da Serra do Pilar em Gaia
| Norte
Porto Canal com Lusa

Uma turista francesa teve esta terça-feira de ser assistida após queda de uma varanda de um 'hostel' em Vila Nova de Gaia, indicou fonte dos Bombeiros Sapadores daquele concelho.

Atualizado 07-08-2018 16:36

Inicialmente a situação foi relatada à agência Lusa como tratando-se de uma criança que teria caído na escarpa junto à zona onde se localiza o teleférico, mas, entretanto, foi esclarecido que em causa esteve o resgate a uma mulher de nacionalidade francesa de 20 anos.

A vítima sofreu escoriações leves e foi encaminhada ao hospital Eduardo Santos Silva, em Gaia, distrito do Porto.

Antes, no local do resgate, a vítima foi socorrida numa operação que envolveu os Sapadores de Gaia, bem como os Voluntários de Coimbrões, a Polícia Municipal e a PSP.

A ocorrência foi registada às 14h39 horas pelo Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto e fechada, indicou fonte dos Sapadores, às 16h15.

O acidente ocorreu num edifício da calçada da Serra do Pilar, próximo da ponte D. Luís.

+ notícias: Norte

Incêndio em Barcelos tem ainda uma frente ativa

O incêndio que deflagrou este sábado em Tamel, na freguesia de Santa Leocádia, concelho de Barcelos, continua com uma frente ativa, estando no terreno 120 elementos apoiados por 32 viaturas, disse a comandante Marinha Esteves, da Proteção Civil de Braga.

Lesados do BES esperam Presidente da República no Porto com bandeiras negras em protesto ruidoso

Um grupo de lesados do BES/Novo Banco espera este sábado, com tambores, campainhas e bandeiras negras, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Porto, para pedir que interceda no sentido de recuperarem "as poupanças de uma vida".

Bombeiros Voluntários de Lourosa exigem demissão da direção e ameaçam abandonar serviço

O corpo ativo dos Bombeiros Voluntários de Lourosa, em Santa Maria da Feira exige a demissão da direção e ameaça abandonar o serviço.A guerra entre ambas as partes já dura há vários anos, mas viu-se agora potenciada pela demissão do comando.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.