Info

PJ deteve homem suspeito de fogo posto em área florestal de Lousada

| Norte
Porto Canal com Lusa

Lousada, Porto, 6 ago (usa) - A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem suspeito de ter provocado, na madrugada de sábado, sete ignições em área florestal do concelho de Lousada, informou hoje aquela força.

Segundo a PJ, a detenção ocorreu com a colaboração dos bombeiros de Lousada.

"A detenção teve lugar por existirem fortes indícios de, na madrugada do passado dia 4 do corrente mês, ter ateado, pelo menos, sete incêndios florestais com recurso a chama direta em área florestal, num dia em que as temperaturas atingiram máximos históricos no nosso país", lê-se num comunicado enviado à Lusa.

As ignições ocorreram nas localidades de Cristelos, Silvares e Boim e "tinham condições para rapidamente se descontrolar e provocar incêndios numa área florestal muito extensa que só não tiveram consequências muito mais graves devido à pronta e eficaz intervenção dos bombeiros locais", acrescenta-se na informação da PJ.

O detido, de 42 anos de idade, reside em Lousada e não apresenta antecedentes criminais.

APM // MSP

Lusa/fim

+ notícias: Norte

Incêndio em Barcelos tem ainda uma frente ativa

O incêndio que deflagrou este sábado em Tamel, na freguesia de Santa Leocádia, concelho de Barcelos, continua com uma frente ativa, estando no terreno 120 elementos apoiados por 32 viaturas, disse a comandante Marinha Esteves, da Proteção Civil de Braga.

Lesados do BES esperam Presidente da República no Porto com bandeiras negras em protesto ruidoso

Um grupo de lesados do BES/Novo Banco espera este sábado, com tambores, campainhas e bandeiras negras, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Porto, para pedir que interceda no sentido de recuperarem "as poupanças de uma vida".

Bombeiros Voluntários de Lourosa exigem demissão da direção e ameaçam abandonar serviço

O corpo ativo dos Bombeiros Voluntários de Lourosa, em Santa Maria da Feira exige a demissão da direção e ameaça abandonar o serviço.A guerra entre ambas as partes já dura há vários anos, mas viu-se agora potenciada pela demissão do comando.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.