Info

Dois aviões realizam voos de vigilância devido a risco de incêndio durante o fim de semana

Dois aviões realizam voos de vigilância devido a risco de incêndio durante o fim de semana
| País
Porto Canal com Lusa

Dois aviões de avaliação e coordenação aérea vão realizar hoje e no domingo voos de vigilância e monitorização no norte e sul do país devido ao risco de incêndio, disse à Lusa o Ministério da Administração Interna (MAI).

Segundo o MAI, os voos de vigilância e monitorização vão sobrevoar as regiões da Beira Alta, Trás-os-Montes e Alto Douro, bem como a península de Setúbal, litoral e interior do Alentejo e Algarve.

"Tendo em conta a previsão de agravamento do risco de incêndio rural para os próximos dias, a Autoridade Nacional de Proteção Civil [ANPC] vai reforçar as medidas de prevenção no território do Continente, através do empenhamento de dois aviões de avaliação e coordenação aérea com missões previstas para as regiões norte e sul do país", refere a nota do ministério tutelado por Eduardo Cabrita.

Estes aviões estão dotados de capacidade de observação e recolha de imagens relativas às manchas florestais e às áreas adjacentes sobrevoadas.

Os dados recolhidos durante as missões aéreas destinam-se a apoiar a decisão operacional, sobretudo na definição de estratégias de combate a aplicar a cada teatro de operações, bem como a identificação de pontos críticos, como sejam povoações isoladas ou outros elementos expostos ao risco no eixo de progressão de um eventual incêndio rural.

Os aviões de avaliação, reconhecimento e coordenação fazem parte dos meios aéreos que compõem o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR 2018) e estão a operar desde 01 de julho a partir dos centros de meios aéreos de Viseu e de Ponte de Sor.

Na sexta-feira, a ANPC alertou para risco de incêndio muito elevado a máximo no distrito de Faro e em concelhos dos distritos de Castelo Branco, Portalegre, Santarém e Beja.

Num aviso à população sobre perigo de incêndio rural para os próximos dias, e na sequência de informação prestada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, a ANPC salienta que o tempo quente e o vento moderado são "condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais".

A ANPC recorda que não é permitido, nomeadamente, fazer fogueiras, utilizar equipamentos de queima e de combustão, queimar matos, lançar foguetes, fumar ou fazer qualquer lume em espaços florestais.

+ notícias: País

Cancro digestivo mata um português por hora

O cancro digestivo mata uma pessoa por hora em Portugal, uma doença que tem vindo a aumentar nos últimos anos, representando um “grave problema” de saúde pública, alertou hoje a Sociedade Portuguesa de Gastroenterologia (SPG).

'Bodyboarder' aparece são e salvo, autoridades recolhem dados para entregar ao MP

O praticante de 'bodyboard' que estava dado como desaparecido há 10 dias na Costa da Caparica apareceu e está junto da família, disse esta quarta-feira à Lusa fonte da Autoridade Marítima Nacional.

Jovem de 19 anos morre em colisão no IC2

Uma jovem de 19 anos morreu num acidente entre dois automoveis no IC2, em São João da Madeira. A via esteve cortada durante mais de três horas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.