Jornal Diário Jornal das 13

Turquia anuncia para quarta-feira o fim de dois anos de estado de emergência

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Ancara, 13 jul (Lusa) - A Turquia anunciou hoje que o estado de emergência instaurado há dois anos, após um golpe falhado que levou a vastas purgas, vai ser levantado na próxima quarta-feira.

"O estado de emergência atual chegará ao fim na tarde de 18 de julho (quarta-feira). O Presidente não tem vontade de o prolongar", declarou o porta-voz do chefe de Estado, Recep Tayyip Erdogan,

Em conferência de imprensa, o porta-voz, Ibrahim Kalin, salientou que "a luta contra o terrorismo vai continuar no quadro das leis vigentes", mas assinalou que o estado de emergência poderá ser reinstaurado "em caso de situação extraordinária".

Erdogan, reconduzido em 09 de julho para um novo mandato de cinco anos com poderes reforçados, admitiu rever o estado de emergência durante a campanha para as eleições de 24 de junho, uma promessa que fez depois dos principais rivais o terem feito.

O estado de emergência foi declarado em 20 de julho de 2016, na sequência da tentativa de golpe de Estado de Ancara, de 15 a 16 de julho, que Erdogan atribuiu ao predicador Fethullah Gülen, exilado nos Estados Unidos e que nega qualquer envolvimento.

JOP // EL

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Jovem palestiniano morto por soldados israelitas na Cisjordânia

Um jovem palestiano de 15 anos foi morto na noite de domingo por soldados israelitas perto de Belém, na Cisjordânia ocupada, informou o Ministério da Saúde da Palestina.

Mais de mil milhões de pessoas em risco devido a falta de refrigeração

Mais de 1,1 mil milhões de pessoas em 52 países enfrentam riscos significativos por falta de acesso a refrigeração, incluindo a morte, segundo uma perita das Nações Unidas.

Paquistão no meio de instabilidade política e económica em tempo de eleições

Islamabad, 23 jul (Lusa) -- A dois dias das eleições legislativas de 25 de julho, Paquistão enfrenta instabilidade na cena política e económica, com minorias religiosas a serem excluídas e a segurança a ser ameaçada pelo terrorismo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.