Info

Infestação de moscas obrigou ao encerramento do bloco pediátrico do São João

| Norte
Porto Canal com Lusa

Uma infestação de moscas obrigou esta sexta-feira ao encerramento do bloco cirúrgico pediátrico do Hospital de São João, no Porto, o que, segundo o presidente desta unidade hospitalar, é “uma prova inequívoca das condições degradantes da assistência”.

Atualizado 23-06-2018 11:53

“É um problema que, recorrentemente, vamos tendo e vamos resolvendo pontualmente, como todas as intervenções que são necessárias nas instalações provisórias do internamento de pediatria”, afirmou.

António Oliveira e Silva falava aos jornalistas na inauguração do novo Centro Ambulatório Pediátrico, que acolhe as consultas externas e também os tratamentos pediátricos oncológicos, cuja falta de condições existentes até agora motivaram muitas queixas e denúncias dos pais.

“Para terem uma ideia, durante o ano 2017 foram feitas 1.419 intervenções no internamento de pediatria. Provavelmente, este ano vão ser duas mil”, disse.

Segundo o presidente do Centro Hospitalar de São João, “à medida que se deterioram as instalações a funcionar em contentores - que estavam previstas para durar três anos e vão com quase sete ou oito anos - é evidente que os problemas vão surgindo e nós vamos resolvendo”.

Em relação à infestação de moscas que obrigou a fechar o bloco da pediatria, Oliveira e Silva afirmou que “amanhã [sábado], o problema estará resolvido”.

Há dez anos que o hospital tem um projeto para construir uma ala pediátrica, mas desde então o serviço tem sido prestado em contentores.

O projeto, denominado “Joãozinho”, está orçado em cerca de 22 milhões de euros. O hospital tem cerca de 19 milhões de euros depositados numa conta, mas falta luz verde das Finanças para que os possa utilizar.

O presidente do Hospital de São João, António Oliveira e Silva, admitiu em abril, que as condições do atendimento pediátrico são “indignas” e “miseráveis”, lamentando que a verba para a construção da nova unidade não seja desbloqueada.

“Há um protocolo assinado, temos um projeto pronto para entrar em execução e não temos o dinheiro libertado que torne possível a execução desse projeto”, afirmou António Oliveira e Silva.

Na ocasião, o responsável disse que as obras que não dependem dessa verba têm vindo a ser realizadas, nomeadamente o novo centro ambulatório para a pediatria, hoje inaugurado.

+ notícias: Norte

Sindicato dos Enfermeiros denuncia "situação caótica" nas urgências de Penafiel

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) denunciou esta terça-feira "a situação "caótica e deprimente" do serviço de urgência do hospital de Penafiel, onde dezenas de doentes aguardam uma vaga para poderem ser internados

Atualizado 15-01-2019 19:38

Ponte entre Amares e Vieira do Minho fechada ao trânsito por razões de segurança

A mais antiga ponte em betão armado do país, entre Amares e Vieira do Minho, distrito de Braga, vai ser “de imediato” fechada a todo o trânsito automóvel, por razões de segurança, disseram hoje os autarcas locais.

Ministro do Ambiente garante apoio financeiro do Complexo Agroindustrial do Cachão

O ministro do Ambiente e da Transição Energética garantiu apoio financeiro para a reabilitação do Complexo Agroindustrial do Cachão. João Matos Fernandes visitou esta segunda-feira o local depois da recente remoção dos resíduos plásticos perigosos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS