Info

Porto Canal vai impugnar decisão da ERC

| Norte
Porto Canal

O Porto Canal vai impugnar judicialmente a decisão da ERC pela agora 'reprovação veemente' da divulgação de práticas por parte do SL Benfica. A decisão foi enviada em comunicado às redações pelo Diretor Geral do Porto Canal, Júlio Magallhães, na tarde desta quarta-feira.

Leia aqui o comunicado:

"COMUNICADO

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social entendeu “reprovar veementemente” o Porto Canal por tornar públicas práticas inaceitáveis nas competições desportivas por parte do Benfica.

E como chegou a ERC a esta original e até criativa decisão, depois de uma queixa do Benfica? Simples, recusando que ao Porto Canal fosse concedido o direito de fazer prova, de ser ouvido, de argumentar, recuperando um estilo de decidir que se julgava erradicado do Portugal democrático.

Curiosamente, a decisão só não contou com o voto do conselheiro Mário Mesquita, que se absteve, ele que é o único que apresenta um currículo extenso e seguro como jornalista, o que não pode deixar de merecer registo.

As denúncias que a ERC entendeu agora “reprovar veementemente” deram início a uma revolução no desporto português, decorrendo atualmente diversas investigações por corrupção desportiva e não desportiva a elementos do Benfica, ou que estavam ao serviço do Benfica, estando inclusivamente um deles detido preventivamente.

O Porto Canal afirma veementemente que continuará nesta luta pela verdade desportiva no quadro do seu direito à informação. E, obviamente, irá impugnar judicialmente esta decisão indigna.

O Diretor Geral do Porto Canal

Julio Magalhães"

+ notícias: Norte

Um morto e dois feridos em colisão no IP4 perto de Vila Real

Um morto e dois feridos foi o resultado de uma colisão esta terça-feira no Itinerário Principal 4 (IP4), junto a Vila Real, que obrigou ao corte do trânsito, segundo fonte da GNR.

Administração do Hospital de Gaia admite problemas informáticos que pode comprometer o serviço ao utente

A qualidade do serviço ao utente pode estar comprometida no hospital de Gaia. É a própria administração quem o admite, uma vez que está impedida de atualizar o sistema informático. O Tribunal de Contas chumbou a aquisição do contrato, por achar que o hospital não tem condições financeiras para assumir o compromisso.

A Norte de Portugal há 19 zonas críticas de inundação

Espinho e Esposende são então duas das cidades que deverão sofrer alterações com o novo plano da orla costeira, mas há mais cidades que por estarem localizadas junto ao mar, vão também ter se adaptar às novas regras. Ao todo, são mais de 100 quilómetros de costa onde é preciso atuar preventivamente.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.