Info

PSP regista 438 infrações na segurança privada de janeiro a março

PSP regista 438 infrações na segurança privada de janeiro a março
| País
Porto Canal com Lusa

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis) detetou, no primeiro trimestre deste ano, 438 infrações contraordenacionais na atividade de segurança privada, mais do dobro do registado no período homólogo de 2017.

Em comunicado o Cometlis explica que, através do seu Núcleo de Segurança Privada, intensificou as ações de fiscalização dirigidas a este setor, pela importância que a segurança privada representa.

Nos primeiros três meses de 2018 foram realizadas 819 ações de fiscalização, um aumento de 38,6% face ao período homologo de 2017.

Durante estas ações 1.857 seguranças privados foram fiscalizados o que representa um aumento de 14,1 % face ao mesmo período de 2017.

Segundo a PSP, neste período, foram ainda detetados sete crimes relacionados com a atividade, além de terem sido detidos cinco pessoas pelo exercício ilícito da atividade de segurança privada.

A Polícia de Segurança Pública, entidade que faz o licenciamento e regulação da atividade de segurança privada, e o Comando Metropolitano de Lisboa adiantam que, considerando a relevância deste setor de atividade na sua área de responsabilidade, continuará, ao longo de 2018, a intensificar a fiscalização do exercício da atividade de segurança privada, nas suas diversas vertentes.

O último Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), divulgado a 29 de março, alertava para a existência de grupos criminosos violentos e organizados ligados à segurança privada no âmbito da diversão noturna, atividade que se tem consolidado na última década.

+ notícias: País

Queixas por discriminação disparam em 2018, quase uma por dia

As queixas por discriminação racial dispararam no ano passado, altura em que a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) recebeu 346 denúncias, quase o dobro do registado em 2017.

Entre 400 e 500 escolas encerradas devido à greve de funcionários

Entre 400 e 500 escolas do ensino básico ao secundário encerraram hoje de manhã devido à greve do pessoal não docente, segundo um balanço provisório da Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FSTFPS).

Rui Pinto chega a Lisboa após ser extraditado da Hungria

O português Rui Pinto, colaborador do Football Leaks, chegou esta quinta-feira a Lisboa, na sequência do processo de extradição decidido pela justiça húngara, a fim de ser presente a um juiz de instrução criminal para primeiro interrogatório judicial.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.