Jornal Diário Jornal das 13

Portugal coloca 1.250 ME com juros a subir a 10 anos e a renovar mínimo a 5 anos

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 fev (Lusa) - Portugal colocou hoje 1.250 milhões de euros em Obrigações do Tesouro, com as taxas de juro a subirem a 10 anos e a desceram para um novo mínimo a cinco anos em relação aos anteriores leilões comparáveis, foi anunciado.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na Bloomberg, a dez anos foram colocados 760 milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) à taxa de juro de 2,046%, superior à taxa do anterior leilão comparável, de 1,939%, em 08 de novembro.

A procura atingiu 1.578 milhões de euros para as OT a dez anos, 2,08 vezes superior ao montante colocado.

No prazo mais curto, a cinco anos, Portugal colocou hoje 490 milhões de euros à taxa de juro média de 0,577%, inferior à verificada no anterior leilão comparável de 11 de outubro (0,916%).

Neste prazo, a procura atingiu hoje 1.781 milhões de euros, 3,63 vezes o montante colocado.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) tinha anunciado para hoje a realização de dois leilões de OT com maturidades em 17 de outubro de 2022 e em 17 de outubro de 2028, num montante indicativo global entre 1.000 e 1.250 milhões de euros.

No último leilão de OT a dez anos, que ocorreu em novembro último, Portugal colocou 1.250 milhões de euros a uma taxa média de 1,939%, a mais baixa de sempre e inferior à taxa do anterior leilão comparável (que era de 2,327%).

Já no mais recente leilão a cinco anos, o IGCP emitiu em outubro último 500 milhões de euros em OT, a uma taxa de 0,916%.

Estes dois leilões de dívida são os primeiros de 2018, depois de em janeiro o IGCP ter colocado 4.000 milhões de euros em OT com maturidade em outubro de 2018, através de uma emissão sindicada.

Segundo o programa de financiamento de 2018, o IGCP estima arrecadar 15.000 milhões de euros através da emissão bruta de OT mensalmente, combinando sindicatos e leilões.

MC // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Centeno diz que será cumprido défice de 0,7% do PIB este ano

O ministro das Finanças disse hoje que será cumprido este ano o défice previsto de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB), uma vez que não se repetirão os efeitos que penalizaram o saldo das contas públicas no primeiro semestre.

UGT aprova hoje reivindicações para 2019, com aumentos entre os 3 e os 4%

A UGT volta hoje à atividade sindical com a aprovação da política de rendimentos para 2019, que deverá incluir um aumento dos salários entre os 3 e os 4% e outras medidas para melhorar o rendimento das famílias.

António Costa diz que "em outubro tem de haver um acordo final" sobre o Brexit

O primeiro-ministro, António Costa, disse hoje que em outubro tem de haver um acordo final para a saída do Reino Unido da União Europeia, depois de terem sido registados "progressos reais" nas negociações com o Governo de Theresa May.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.