Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Ministro da Educação falha audição parlamentar devido a internamento

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 nov (Lusa) - O ministro da Educação vai faltar à audição parlamentar de discussão na especialidade do Orçamento do Estado, prevista para quarta-feira, na sequência do internamento hospitalar de Tiago Brandão Rodrigues por tempo ainda indeterminado, disse à Lusa fonte oficial.

Segundo a mesma fonte, Tiago Brandão Rodrigues foi internado hoje de manhã numa unidade do Serviço Nacional de Saúde em Lisboa, com o diagnóstico de síndrome vestibular agudo.

O governante cancelou a agenda prevista para hoje e vai ficar sob vigilância e investigação médica nos próximos dias.

A audição do ministro da Educação coincidia com uma greve e manifestação junto do parlamento, convocadas pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof) e pela Federação Nacional da Educação (FNE) e outros sindicatos.

GC/HB // PMC

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Cristas quer "partido de todos" sem rótulos de partido de ricos, patrões ou quadros

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, defende na sua moção ao Congresso que o grande desafio dos centristas é afirmarem-se como "o partido de todos", ultrapassando rótulos de partido de quadros, ricos ou patrões.

Câmara do Porto disposta a pagar indemnização de 600 mil euros a empresas impedidas de construir parque na Boavista

A Câmara do Porto está disposta a pagar uma indemnização de 600 mil euros a duas empresas, que durante dez anos foram impedidas de construir um parque de estacionamento na Boavista. Em causa esteve a indefinição em torno das linhas do metro do Porto. A votação da proposta acabou por ser adiada, mas na reunião desta quinta-feira ficou claro que a oposição não concorda que autarquia assuma responsabilidades no assunto.

Fernando Negrão foi declarado eleito líder parlamentar do PSD com 39,7% dos votos

O deputado Fernando Negrão conseguiu hoje apenas 39,7% dos votos para a liderança parlamentar do PSD, correspondente a 35 votos favoráveis, 32 brancos e 21 nulos, tendo votado 88 dos 89 parlamentares sociais-democratas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.