Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Aldeia de xisto em Penela cria zona de proteção ambiental em ação de voluntariado

| País
Porto Canal com Lusa

Penela, Coimbra, 10 nov (Lusa) - A Associação de Moradores da Ferraria de São João, uma aldeia de xisto do concelho de Penela, promove no fim de semana uma ação de voluntariado para a criação de uma zona de proteção ambiental.

Esta aldeia do distrito de Coimbra ficou cercada pelas chamas do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande no dia 17 de junho e que provocou 64 mortos, tendo os seus moradores se mobilizado em torno de um projeto comum de defesa do aglomerado habitacional.

O projeto "tem como objetivos principais o corte dos eucaliptos numa faixa de 100 metros das casas, a substituição destes eucaliptos por árvores autóctones, de forma ordenada e a implementação uma gestão conjunta e sustentável dos terrenos desta zona", refere a associação, em comunicado enviado à agência Lusa.

No sábado e no domingo, a Associação de Moradores da Ferraria de São João vai dar continuidade à fase seis do projeto, com uma ação de voluntariado que consiste na implementação de medidas contra a erosão solo (nivelamento do terreno e construção de barreiras), plantação de árvores de espécies autóctones e colocação de um sistema de proteção às árvores plantadas.

A iniciativa "Fazer Acontecer" vai contar com 170 voluntários de todo o país, 110 no domingo e 60 no sábado, disse à agência Lusa Catarina Canha, da organização.

"Já temos o terreno marcado com as curvas de nível e, no sábado, vamos proceder à construção de barreiras de retenção de água e terras, e, no domingo, vamos plantar 60 árvores", adiantou.

O objetivo, no final do projeto, é ter uma zona de proteção ambiental com um milhar de árvores autóctones.

AMV // SSS

Lusa/fim

+ notícias: País

Estudo europeu conclui que população idosa portuguesa é pouco saudável

A população idosa portuguesa tem baixos níveis de saúde, em comparação com a de outros países europeus, de acordo com "o maior estudo" sobre envelhecimento realizado na Europa e hoje divulgado pela Universidade de Coimbra (UC).

Homem de 45 anos morre devido a ferimentos causados pelo mar em Espinho

Um homem de 45 anos morreu, este domingo, após ser retirado do mar da praia do Bairro dos Pescadores, em Espinho, em paragem cardiorrespiratória, e outras quatro pessoas, da mesma família, foram retiradas da água com vida, apurou o Porto Canal no local.

Atualizado 15-07-2018 15:12

Despiste de mota provoca um morto em Ovar

Um homem com cerca de 70 anos morreu, este domingo, após um despiste de mota na rua do Sol, em Arada, Ovar, apurou o Porto Canal com fonte dos Bombeiros Voluntários de Ovar.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.