Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Greve de médicos na região Norte com grande impacto e surpresa entre utentes

| Norte
Porto Canal com Lusa

A greve de médicos na região Norte convocada para esta quarta-feira está a ter impacto em várias cidades, especialmente no Porto, Bragança e Braga, e a ser sentida com bastante surpresa por parte dos utentes, avança esta quarta-feira a agência Lusa.

Atualizado 11-10-2017 17:04

No Centro Hospitalar do São João, no Porto, a greve foi sentida sobretudo nas consultas de controlo de sangue e ainda na consulta de ginecologia pós-operatória, avança a Lusa.

Os utentes que falaram à agência Lusa manifestaram-se surpreendidos e até irritados pelo impasse de que foram informados no momento do atendimento, relembrando as consequências que vão sentir de não terem a consulta.

A greve repercutiu-se também ao nível das unidades de saúde familiar, tendo na de Valbom, em Gondomar, faltado os três médicos que estavam ao serviço de manhã, disse à Lusa uma fonte daquela unidade.

Em Bragança, a greve dos médicos fechou todos os blocos operatórios dos três hospitais do distrito levando ao cancelamento de 22 cirurgias, informou a representante dos sindicatos à Lusa.

O centro de saúde de Santa Maria também foi afetado sendo que a expressão mais ouvida pela Lusa entre os utentes foi de “ai há greve?”.

Já em Braga, a greve teve mais impacto num dos principais centros de saúde da cidade onde a adesão ronda os 100% em algumas unidades, avança a agência Lusa.

Os médicos reclamam assim a redução de 18 horas para 12 horas semanais no serviço de urgência, bem como a diminuição dos utentes por médico de família de 1.900 para 1.500 utentes.

A greve foi convocada pelos dois sindicatos médicos - Sindicato Independente dos Médicos e Federação Nacional dos Médicos.

+ notícias: Norte

Obras na escola portuense do Bom Sucesso podem demorar mais de um ano letivo

A requalificação da Escola Básica (EB1) do Bom Sucesso, no Porto, deve arrancar “no fim do ano” e a transferência dos alunos para a secundária do Infante pode prolongar-se por mais de um ano letivo, revelou este sábado a Câmara.

Pais e alunos protestam encerramento de Colégio da Régua que deixa mais de 200 crianças sem escola

Pais e alunos manifestaram-se, na passada sexta-feira, contra o encerramento do Colégio Salesiano de Poiares, situado na Régua. O colégio vai fechar as portas no final deste ano letivo porque perdeu o contrato de associação com o Ministério da Educação, sendo que com isto 225 alunos terão de mudar de escola e quase 50 pessoas ficaram sem emprego.

Cidade de Espinho celebra 45 anos com várias homenagens

Várias pessoas e instituições foram homenageadas em Espinho. Os galardões preencheram o programa de comemorações de elevação a cidade, quando esta celebra 45 anos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.