Info

Banco BNI Europa recupera de prejuízo e regista lucro de 2,7 ME no 1.º semestre

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 25 jul (Lusa) - O Banco de Negócios Internacional (BNI) Europa registou lucros de 2,7 milhões de euros no primeiro semestre, recuperando dos prejuízos de 2016, anunciou hoje a entidade.

A informação divulgada pelo BNI Europa refere que os seus ativos cresceram 36,7% no semestre, atingindo cerca de 500 milhões de euros.

"O produto bancário cresceu 146,2%, fixando-se em 6,6 milhões de euros, com o resultado líquido a atingir os 2,7 milhões de euros, permitindo recuperar dos prejuízos de 2016", aponta o banco angolano.

Salienta que, um ano e meio após o início de atividade, e com a equipa de "gestão reforçada", o banco realizou alterações "relevantes na sua estratégia" e focou-se em "negócios e produtos inovadores".

"Condicionado pela sua estrutura limitada de recursos", o BNI Europa desenvolveu parcerias com Fintech's para acelerar o crescimento e a oferta de produtos e serviços, acrescenta a informação.

O BNI Europa descreve ter vindo a afirmar-se pela visão assente em plataformas digitais e pelos produtos de depósito a prazo e conta à ordem remunerada, tendo lançado a marca 'Cereja' e o 'Crédito Inverso', produto destinado ao segmento sénior, assim como a plataforma de crédito ao consumo online 'Puzzle'.

O banco diz também que tem vindo a especializar-se na gestão de soluções alternativas de captação de recursos e de crédito e já estabeleceu parcerias com 12 Fintech's europeias, para disponibilizar depósitos a prazo e financiar operações de crédito.

Para 2017 faz parte dos planos do BNI Europa continuar a "focar-se na inovação e parceria com Fintech's" e lançar quatro novos produtos de crédito ao consumo e crédito a PME (pequenas e médias empresas), acrescenta a informação divulgada pelo banco.

EA// ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Governo diz que distribuição de combustível deverá ultrapassar serviços mínimos

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, garantiu hoje que a situação de distribuição de combustível está "na normalidade", devendo os serviços mínimos ser ultrapassados hoje, quarto dia de cumprimento da greve dos motoristas de matérias perigosas.

Antram defende que incumprir serviços mínimos e requisição civil prejudica a economia

O porta-voz da associação das empresas de transportes de mercadorias (Antram) considerou que o apelo esta quarta-feira lançado pelo sindicato dos motoristas de matérias perigosas para que ninguém trabalhe vai prejudicar gravemente a economia.

Greve dos motoristas está a causar prejuízos de dezenas de milhares de euros por dia para empresas

O presidente do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Francisco São Bento, disse esta terça-feira que as empresas de transporte de combustíveis estão a ter prejuízo de dezenas de milhares de euros por cada dia de greve.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.