Info

Venezuela: Parlamento português aprova voto com "apelo ao diálogo democrático"

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 07 jul (Lusa) -- O parlamento português aprovou hoje um voto, do PSD e do CDS, de "apelo ao diálogo democrático" na Venezuela e rejeitou outro, do PCP, que condenava a "ação de grupos golpistas".

Esta é a quarta vez desde março que Assembleia da República discute, através de votos de pesar, a situação na Venezuela, onde vive uma grande comunidade portuguesa, e, mais uma vez, verificou-se uma clara divisão entre esquerda e direita.

No debate, no parlamento, o deputado do CDS Telmo Correia qualificou o "regime" venezuelano de "ditadura" e recusou qualquer "manifestação de solidariedade", acusação feita pelo líder da bancada comunista, João Oliveira, a grupos terroristas.

Era a referência feita aos grupos que invadiram o parlamento venezuelano, apoiantes de Nicolas Maduro, por entre acusações de agressões a deputados e jornalistas.

João Oliveira lembrou que o governo de Maduro condenou esta ação e, como já fizera nos debates anteriores desde março, condenou a "ação violenta de grupos golpistas" e as "ingerências externas" no país.

PSD e PS foram diplomáticos, apelaram ao diálogo, embora o deputado socialista Paulo Pisco tenha admitido não ser possível desculpabilizar o governo pelos acontecimentos tumultuosos dos últimos meses que já fizeram mais de 100 mortos.

Todos os partidos expressaram a sua solidariedade para com a comunidade portuguesa e de lusodescendentes que vive na Venezuela, com o PSD a pedir ao Governo que "não baixe os braços" na sua defesa.

Na hora da votação, o voto de pesar do PSD e do CDS teve o apoio do PS, e foi aprovado.

O voto de condenação dos atos de violência contra a Venezuela, apresentado pelo PCP, foi chumbado, apesar dos votos da bancada comunista, BE e PEV, e teve os votos contra do PS, PSD e CDS.

NS // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Três mortos e três feridos graves após disparos de polícia em festa em Díli

Três jovens morreram e três estão em estado grave no hospital nacional Guido Valadares, em Díli, alvejados por um polícia fora de serviço durante uma discussão numa festa em Díli, disse fonte hospitalar.

Novo balanço aponta para pelo menos 76 mortos em incêndio na Califórnia

As autoridades norte-americanas elevaram no sábado para 76 o número de mortos devido a um incêndio no norte do estado da Califórnia que devastou a vila de Paradise, onde arderam cerca de dez mil habitações.

Novo balanço eleva para 48 o número de mortos em incêndio em Paradise, Califórnia

As autoridades norte-americanas elevaram de 42 para 48 o número de mortos devido ao incêndio em Paradise, na Califórnia, que está a ser combatido por mais de cinco mil bombeiros e que já consumiu 505 quilómetros quadrados.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.