Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

PS e Bloco de Esquerda anunciam acordo para combate à precariedade laboral

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 21 abr (Lusa) - PS e Bloco de Esquerda anunciaram hoje ter chegado a acordo para o reforço dos mecanismos de combate aos falsos recibos verdes e a todas as formas de trabalho não declarado, incluindo voluntariado e estágios fraudulentos.

As duas bancadas parlamentares subscrevem um texto de substituição conjunto, diploma que depois será votado na Assembleia da República.

De acordo com o coordenador do PS para a área do Trabalho e da Segurança Social, Tiago Barbosa Ribeiro, este diploma representa "um enorme avanço para a proteção dos trabalhadores, disciplinando e moralizando os vínculos laborais que estão ocultados por formas atípicas e de trabalho não declarado".

Ainda segundo o dirigente socialista, o acordo alcançado "reforça também o papel da Autoridade para as Condições de Trabalho e garante a impossibilidade de despedimento do trabalhador desde o auto de inspeção até à notificação da decisão".

Em comunicado, a bancada socialista refere que a matéria de combate à precariedade faz parte do acordo político celebrado entre o PS e o Bloco de Esquerda, em novembro de 2015, para a constituição do atual Governo.

Especificamente para a área laboral, PS e Bloco de Esquerda criaram um grupo de Trabalho para a preparação de um plano de combate à precariedade, integrando dirigentes destes dois partidos, académicos da área de justiça laboral e de um membro do Governo com tutela na área do emprego.

PMF // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Política

Tempo de espera nas urgências vai contar no pagamento da tutela aos hospitais

O pagamento dos serviços de urgência aos hospitais do SNS que os prestem irá levar em conta a percentagem de episódios atendidos dentro do tempo de espera previsto no protocolo de triagem.

Costa elogia candidatura do Porto à EMA e diz que Europa nem sempre escolhe bem

Tunes, Tunísia, 20 nov (Lusa) - O primeiro-ministro elogiou hoje o percurso da candidatura do Porto para acolher a sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA), apesar da derrota, e lamentou que a Europa nestes processos nem sempre faça as melhores escolhas.

Câmara do Porto sempre soube que conseguir sede da EMA era "batalha muito difícil"

Porto, 20 nov (Lusa) -- O presidente da Câmara do Porto, o independente Rui Moreira, assinalou hoje que a cidade entrou "na corrida" para acolher a sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA) para ganhar, mas sempre soube que era uma "batalha muito difícil".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS