Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Nova sondagem coloca Macron à frente de Le Pen

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Paris, 21 abr (Lusa) -- Uma nova sondagem sobre as presidenciais francesas divulgada hoje coloca Emmanuel Macron (centro) à frente de Marine Le Pen (extrema-direita), com 24% e 22% respetivamente, e Jean-Luc Mélenchon (esquerda) e François Fillon (direita) empatados com 19%.

Na sondagem, realizada pelo instituto Ipsos para a rádio France Info, o candidato socialista, Benoît Hamon, perde meio ponto percentual em relação ao último estudo, reunindo 7,5% das intenções de voto.

Os restantes seis candidatos -- Philippe Poutou, Nicolas Dupont-Aignan, Nathalie Arthaud, Jean Lassalle, François Asselineau e Jacques Cheminade - obtiveram percentagens abaixo dos cinco pontos.

A sondagem destaca o elevado nível de indecisão entre os eleitores que afirmam ter a certeza de que vão votar, 31% dos quais admite que pode mudar de candidato.

Os mais seguros do seu sentido de voto são os apoiantes de Marine Le Pen, líder da Frente Nacional, 85% dos quais afirma ter a certeza de que votará nela, seguindo-se os que pretendem votar Fillon (83%), Macron (73%) ou Mélenchon (67%).

A sondagem estima que a taxa de participação eleitoral na primeira volta, que se realiza domingo, seja de 73%, a mais baixa desde 2002.

MDR // ANP

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Ex-primeiro-ministro grego Lucas Papademos ferido em explosão de engenho

O antigo primeiro-ministro grego, Lucas Papademos, ficou hoje ferido com gravidade após a explosão de uma carta armadilhada no interior do seu carro, que circulava no centro de Atenas, segundo autoridades locais.

Presidente do Brasil revoga decreto que autorizava uso de militares nas ruas de Brasília

O Presidente do Brasil, Michel Temer, revogou hoje um decreto que autorizava o uso de tropas das Forças Armadas em Brasília.

Salman Abedi esteve na Alemanha antes do ataque

A polícia alemã investiga possíveis ligações entre uma suposta rede na Alemanha e o ataque de Manchester após ter detetado que Salman Abedi esteve na cidade de Dusseldorf quatro dias antes do atentado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS