Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

ANTRAM garante que abusos de empresas nos seus sistemas de abastecimento são exceções

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 abr (Lusa) -- A Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) garantiu hoje que são exceções e não a regra os abusos de empresas nos seus sistemas próprios de abastecimento e gestão de combustíveis.

Em comunicado e como resposta ao presidente da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO), a ANTRAM reafirmou a preocupação e prioridade com o cumprimento de todas as regras, sublinhando que o receio se deve a "algumas histórias relacionadas com más práticas de alguns postos públicos".

"No entanto, a ANTRAM está consciente que estas situações de abuso são sempre exceção e nunca a regra", lê-se no comunicado da associação, que garante confiar no "sistema de controlo previsto pelo legislador" e que a fiscalização da Autoridade Tributária "será implacável no seu combate a toda e qualquer tentativa de fraude" em todos os tipos de postos.

Na sexta-feira, num colóquio sobre fiscalidade e energia, o presidente da APETRO, António Comprido, levantou suspeitas sobre a seriedade das empresas e sobre a fiabilidade, para efeitos fiscais, dos sistemas próprios de abastecimento e de gestão do combustível em sede de gasóleo profissional, segundo a ANTRAM.

A associação concluiu que o "estado de ansiedade" de António Comprido só pode ser entendido pelo "facto de não se confirmar a exclusividade de abastecimento do gasóleo profissional na esfera de negócio dos seus associados".

"Também como consumidores, acreditamos que o mercado, incluindo os dos combustíveis e da energia, carece de fatores que promovam a livre e sã concorrência e não de mecanismos artificiais que o espartilhem ou favoreçam práticas de concentração", concluiu a ANTRAM.

PL // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Défice melhora 1.901 milhões de euros até agosto

O défice das administrações públicas foi de 2.034 milhões de euros até agosto, uma "melhoria de 1.901 milhões" face ao mesmo período de 2016, segundo o Governo, que justifica com aumento superior a 4% da receita.

Hospitais e centros de saúde com dívida de mais de 37 ME devido à falta de pagamento de taxas moderadoras

Até julho, os hospitais e centros de saúde tinham uma dívida de mais de 37 milhões de euros devido à falta de pagamento de taxas moderadoras. O valor aumentou desde do fim do ano passado e há até unidades de saúde que estão a permitir o pagamento em prestações das taxas.

Preço do barril Brent sobe 3,8% para 59,02 dólares, máximo desde novembro 2015

Londres, 25 set (Lusa) -- O preço do barril de petróleo Brent, para entrega em novembro, encerrou hoje no mercado de futuros de Londres em alta de 3,8%, para os 59,02 dólares, o seu nível mais alto desde novembro de 2015.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

"Todos nós estamos desenhados...