Jornal Diário Jornal das 13

ANTRAM garante que abusos de empresas nos seus sistemas de abastecimento são exceções

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 abr (Lusa) -- A Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) garantiu hoje que são exceções e não a regra os abusos de empresas nos seus sistemas próprios de abastecimento e gestão de combustíveis.

Em comunicado e como resposta ao presidente da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO), a ANTRAM reafirmou a preocupação e prioridade com o cumprimento de todas as regras, sublinhando que o receio se deve a "algumas histórias relacionadas com más práticas de alguns postos públicos".

"No entanto, a ANTRAM está consciente que estas situações de abuso são sempre exceção e nunca a regra", lê-se no comunicado da associação, que garante confiar no "sistema de controlo previsto pelo legislador" e que a fiscalização da Autoridade Tributária "será implacável no seu combate a toda e qualquer tentativa de fraude" em todos os tipos de postos.

Na sexta-feira, num colóquio sobre fiscalidade e energia, o presidente da APETRO, António Comprido, levantou suspeitas sobre a seriedade das empresas e sobre a fiabilidade, para efeitos fiscais, dos sistemas próprios de abastecimento e de gestão do combustível em sede de gasóleo profissional, segundo a ANTRAM.

A associação concluiu que o "estado de ansiedade" de António Comprido só pode ser entendido pelo "facto de não se confirmar a exclusividade de abastecimento do gasóleo profissional na esfera de negócio dos seus associados".

"Também como consumidores, acreditamos que o mercado, incluindo os dos combustíveis e da energia, carece de fatores que promovam a livre e sã concorrência e não de mecanismos artificiais que o espartilhem ou favoreçam práticas de concentração", concluiu a ANTRAM.

PL // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Não param de aumentar os registos de alojamento local

Tem aumentado exponencialmente o número de registos de alojamento local em Portugal. Os proprietários estão a aproveitar enquanto a nova lei não entra em vigor. Com as novas regras, as autarquias passam a ter mais poderes e podem inclusive criar zonas nas cidades sem este tipo de alojamento.

Menos turistas estrangeiros reduzem dormidas nos hotéis em 2,9% em junho

As dormidas na hotelaria diminuíram 2,9% em junho em termos homólogos, devido sobretudo aos turistas estrangeiros que pernoitaram menos 5,1% nos hotéis portugueses nesse mês, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Portugal ascende ao 2º lugar dos países que mais fundos recebem de Bruxelas

Portugal recebeu, em três anos, 5,7 mil milhões de euros da Comissão Europeia, ascendendo ao segundo lugar entre os Estados-membros que mais fundos comunitários receberam até junho, segundo dados revelados por Bruxelas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Olá Maria!

Trend(i) - diferentes tipos de bolsas...

N'Agenda

Exposição 'Amor com amor...