Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Wall Street sem tendência definida após G20 excluir condenação ao protecionismo

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 20 mar (Lusa) - A bolsa de Nova Iorque seguia hoje sem tendência definida no início da sessão, depois de a reunião do G20, que terminou no último fim de semana, ter excluído a tradicional condenação ao protecionismo económico da declaração final.

Pelas 14:00 (hora de Lisboa), o índice Dow Jones subia uns muito ligeiros 0,01% para 20.916,11 pontos e o tecnológico Nasdaq cedia 0,02% para 5.900,02 pontos.

Já o índice alargado S&P 500 cedia 0,13% e estava em 2.375,12 pontos.

Este sábado, a declaração final da reunião de ministros das Finanças do G20 excluiu a tradicional condenação ao protecionismo económico e o apoio ao Acordo de Paris sobre o clima.

Segundo várias fontes ouvidas pela agência de notícias francesa AFP, a nova administração dos Estados Unidos (EUA), liderada por Donald Trump, que já assumiu posições hostis face ao comércio livre e à luta contra o aquecimento global, impediu o consenso entre estes dois temas nas conversações entre os ministros e conselheiros reunidos nesta ocasião, pelo que foram temas excluídos do documento final da reunião que decorreu na Alemanha.

IM (DN) // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Organismo científico que aconselha a Comissão Europeia sobre as quotas de captura de peixe recomenda a suspensão total da sardinha por um período mínimo de 15 anos.

O Conselho Internacional para a Exploração do Mar recomenda que a Comissão Europeia suspenda a pesca de sardinha durante 15 anos devido á falta de stock. Este documento não é vinculativo, mas os pescadores já se mostraram contra esta posição. É que Portugal é um dos países onde a sardinha mais peso tem na subsistencia dos pescadores.

Portugal com terceira maior dívida pública da UE, mais do dobro do limite

A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.

Mais de 7.000 notas de euro retiradas de circulação pelo Banco de Portugal no 1º. semestre

Lisboa, 21 jul (Lusa) -- Mais de 7.000 notas de euro contrafeitas foram retiradas de circulação em Portugal até junho, sendo a nota de 20 euros a mais contrafeita, segundo dados hoje divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS