Info

Autoridades da Guiné-Bissau pactuam com tráfico de droga

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Redação, 09 mar (Lusa) - O Departamento de Estado norte-americano considerou hoje que autoridades do Governo da Guiné-Bissau "continuam a estar envolvidas" no tráfico de droga e que o país fez pouco para mitigar a fama de 'narcoestado'.

"Com cinco governos diferentes na Guiné-Bissau nos últimos 15 meses, o país fez poucos progressos para mitigar as condições que levaram a que fosse classificado como um 'narcoestado'", lê-se no 'Relatório de Estratégia Internacional de Controlo de Narcóticos 2017'.

Lembrando a indicação de dois dirigentes militares da Guiné-Bissau como 'barões da droga', José Americo Bubo Na Tchuto e Ibraima Papa Camara, chegando a prender o primeiro, os EUA dizem que a receção de Na Tchuto na Guiné-Bissau como "herói da revolução" e a manutenção de Camara como chefe de Estado-Maior da Força Aérea "indicam que as autoridades do Governo da Guiné-Bissau continuam a estar envolvidas no tráfico de droga e mostrar a extensão da cumplicidade com o tráfico aos mais altos níveis".

Para além da instabilidade política, o Departamento de Estado salienta também que "a suspensão da do apoio orçamental direto pelas instituições multilaterais reduziu as receitas do governo em quase metade, o que levou a cortes adicionais no sistema judicial e na aplicação da lei, que já de se estavam debilitados".

MBA // EL

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: China aprova vacina para uso exclusivo dos militares

A China aprovou esta segunda-feira uma vacina contra o novo coronavírus, para uso interno no Exército de Libertação Popular, as forças armadas do país, após resultados positivos nos ensaios clínicos.

Covid-19: Brasil começa a testar vacina chinesa da Sinovac este mês

São Paulo, 06 jul 2020 (Lusa) -- Uma potencial vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, batizada de CoronaVac, vai começar a ser testada no Brasil em 20 de julho, anunciou hoje o governador do estado de São Paulo, João Doria.

África Subsaariana com média semanal de 4.500 novas infeções por HIV em raparigas - ONU

Genebra, 06 jul 2020 (Lusa) - Uma média semanal de 4.500 adolescentes e jovens ficaram infetadas com HIV, no ano passado, na África Subsaariana, onde mulheres e raparigas representaram 59% das novas infeções, segundo dados da ONUSIDA.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.