Info

Região de Coimbra quer promover património com investimento de 1,5 ME

| Economia
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 29 set (Lusa) - A Comunidade Intermunicipal (CIM) Região de Coimbra prepara a candidatura do projeto "Coimbra Região de Cultura", destinado a promover o património, que ultrapassa 1,5 milhões de euros, anunciou hoje aquela entidade.

Segundo um comunicado da CIM enviado à agência Lusa, o projeto tem vindo a ser trabalhado com os seus 19 municípios, tendo como pressuposto central "a valorização dos recursos patrimoniais da região e a criação de produtos turísticos de qualidade, que contribuam para o aumento do número de turistas e da sua estada média.

Outro dos objetivos passa por "afirmar a região como destino turístico de excelência".

O projeto aprovado pelo Conselho Intermunicipal está alinhado também com as estratégias regionais para os setores do turismo, do património e da cultura.

Integram a CIM Região de Coimbra os municípios de Condeixa-a-Nova, Arganil, Cantanhede, Coimbra, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Mortágua, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares.

De acordo com a entidade, além de suprir uma lacuna no contexto regional, o projeto de candidatura em curso estimula a cooperação entre os 19 municípios e prevê "a valorização da singularidade do património da região, bem como um programa permanente e transversal baseado numa área artística, a par de uma rede de programação profissional em recintos culturais".

"A operação 'Coimbra Região de Cultura' está articulada com outros projetos promovidos pela CIM Região de Coimbra, pelos municípios e agentes culturais, por forma a existir articulação territorial e alinhamento com o Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial", salienta o documento.

A CIM destaca ainda que o projeto, baseado num processo participativo e de auscultação dos agentes políticos e técnicos, "tem como pano de fundo o acordo alargado no que diz respeito ao desenvolvimento de projetos de natureza e de escala intermunicipal, algo nunca feito até hoje neste território a esta escala".

AMV // SSS

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Sinistralidade rodoviária tem impacto económico e social negativo de 1,2% do PIB

O secretário de Estado da Proteção Civil afirmou este domingo que o impacto negativo, económico e social da sinistralidade rodoviária em Portugal é de 2,3 mil milhões de euros, equivalente a 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Professores com horários incompletos contestam "anarquia" nos descontos para a Segurança Social

Dezena e meia de professores contratados com horários incompletos manifestaram-se este sábado no Porto, afirmando-se “lesados” nos descontos para a Segurança Social e acusando o Governo de “ignorar a arbitrariedade e anarquia total” da sua situação contributiva.

BE quer transportes públicos gratuitos para crianças até aos 12 anos

O Bloco de Esquerda quer que todas as crianças até aos 12 anos tenham acesso gratuito aos transportes públicos e que sejam alocadas verbas do Imposto Sobre Produtos Petrolíferos para o Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.