"Temos muitos cuidadores informais que não têm acesso à Internet e aos meios de comunicação habituais"

| Porto Canal

Maria dos Anjos Catapirra, dirigente da Associação Nacional de Cuidadores Informais, diz que no acesso ao estatuto de cuidador informal "as dificuldades passam pela falta de informação dado nos próprios balcões da Segurança Social", uma vez que "o estatuto aprovado em setembro, começou a entrar em vigor para o reconhecimento a 01 de julho e há balcões da Segurança Social que pura e simplesmente não andam a aceitar a documentação das pessoas e remetem a entrega desses documentos para abril". Para Maria dos Anjos Catapirra, "há muitos cuidadores informais que não têm acesso à Internet, aos meios de comunicação habituais e deveria haver um esforço das juntas de freguesia numa informação sobre como é o estatuto, como funciona e como as pessoas o podem adquirir".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.