Septuagenário condenado a seis anos de prisão por tentar matar irmão a tiro no Porto

Septuagenário condenado a seis anos de prisão por tentar matar irmão a tiro no Porto
| Porto
Porto Canal/Agências

Um homem de 76 anos foi esta quinta-feira condenado a seis anos de prisão por tentar matar a tiro o irmão, de 60, no interior de uma tabacaria do Porto em abril de 2023.

O arguido, que está em prisão domiciliária, vai ter ainda de pagar uma indemnização de 25 mil euros ao irmão por danos não patrimoniais.

Durante a leitura do acórdão, que decorreu no Tribunal São João Novo, no Porto, a presidente do coletivo de juízes vincou que a vítima só não morreu por sorte, tendo, contudo, ficado com sequelas.

A magistrada referiu que o arguido demonstrou ter uma “personalidade obstinada”, tendo “feito um teatrinho de princípio ao fim e uma defesa à sua maneira” ao longo de todo o julgamento.

Apesar disso, e atendendo à sua idade e ao facto de não ter antecedentes criminais, o tribunal “até foi benevolente”, frisou.

A juíza presidente lembrou que a 8 de abril de 2023, pelas 09h10, o arguido “entrou de rompante” na tabacaria da qual o irmão é proprietário e onde estava a trabalhar e disparou vários tiros na sua direção, atingindo-o na cabeça e pescoço.

A vítima, que estava atrás do balcão, conseguiu sair de lá e tirar-lhe o revolver da mão, mas o arguido tirou uma pistola automática modificada que trazia consigo e só não disparou porque entrou uma pessoa no estabelecimento, continuou.

Isto demonstra, segundo a magistrada, a “frieza de ânimo” do arguido e a “vontade de vingança”.

“E a tenacidade em alcançar os resultados pretendidos”, sublinhou.

Dizendo que agiu de forma “livre, consciente e deliberadamente”, a juíza que presidiu ao coletivo recordou que o arguido ficou revoltado com a família por motivos relacionados com heranças e aproveitou para se vingar naquele irmão.

“A comunidade não entende os inúmeros casos de atentado contra a vida humana”, concluiu.

+ notícias: Porto

Obra da Linha Rosa do metro com atraso de 700 dias na zona de São Bento

Há pontos da empreitada da Linha Rosa do metro onde o atraso é de 700 dias. É este o balanço do terceiro relatório do grupo de trabalho da Assembleia Municipal do Porto que acompanha os investimentos em transportes públicos na cidade e que foi apresentado esta segunda-feira. O grupo critica a Metro do Porto pela irresponsabilidade e os danos causados na cidade e à população, pedindo “prazos e informação” por parte da empresa.

Metrobus arranca em agosto e primeiro veículo a hidrogénio deve chegar em setembro

O prazo para a conclusão da obra de conceção e construção do 'metrobus' do Porto tem como data limite 23 de agosto e o primeiro veículo a hidrogénio deverá chegar entre o final de setembro e início de outubro, avançou a Metro do Porto.

Grupo de trabalho do Porto incita a "uma seriedade diferente para cumprir prazos" em futuras obras de mobilidade

O grupo de trabalho da Assembleia Municipal do Porto que acompanha os investimentos no transporte público mostrou esta segunda-feira preocupação com "o deslizar de prazos" de conclusão das obras do metro e a falta de informação partilhada com os munícipes.