FC Porto (Andebol): Dragão apaga a Luz e calça as meias. Crónica de jogo

FC Porto (Andebol): Dragão apaga a Luz e calça as meias. Crónica de jogo
| Desporto
Porto Canal

A equipa de andebol do FC Porto carimbou a passagem rumo às meias-finais da Taça de Portugal ao cabo de 70 longos minutos muito disputados no Pavilhão da Luz. Depois de duas vitórias robustas no Dragão Arena, sobre o Águas Santas para a prova rainha (46-21) e o Marítimo no fecho da primeira fase (41-25), os Tetracampeões Nacionais foram a Lisboa vergar o Benfica no tempo extra, por 39-37, e garantir um lugar na Final Four da competição que terá lugar entre os próximos dias 1 e 2 de junho em local a designar.

Os portistas foram superiores durante toda a primeira parte e cavaram rapidamente um avanço de três (10-7) que só não assumiu outra dimensão graças à meia dúzia de grandes intervenções de Gustavo Capdeville que, mesmo com o nome de Alfredo Quintana nas costas, não teve superpoderes para negar sucessivos golos em situações de baliza aberta.

Guiados por Rui Silva no desenho dos ataques e por Ricardo Brandão na finalização dos mesmos, mas condicionados pela expulsão de Pedro Valdés, os azuis e brancos saíram para o descanso a vencer 17-14 - e só não o fizeram a ganhar 18-14 porque David Fernández errou por pouco na hora de apontar ao alvo deserto.

A toada manteve-se no regresso das cabines, o conjunto da casa respondeu no arranque da etapa complementar, anulou o atraso a 15 minutos do fim e reverteu-o pouco depois (28-27), enquanto Nikola Mitrevski tudo fazia para travar a reação lisboeta, mas nem os oito remates certeiros de Nikolaj Læsø pareciam suficientes para sentenciar o clássico.

O internacional dinamarquês ficou a milímetros de fazer o 32-30, não fosse a barra defender um tiro longínquo, Belone Moreira empatou a 31 ao minuto 57, David Fernández repôs a vantagem no ataque seguinte, o camisola 16 dos Dragões ia negando as sucessivas tentativas dos antigos companheiros, Læsø acertou no poste de bola parada e Paulo Moreno assinou a igualdade (32-32) em cima da buzina.

Mesmo sem Mitrevski, excluído por protestos antes do prolongamento, o FC Porto iniciou o tempo extra da melhor forma (32-34), deixou-se empatar num ápice e só novo sete metros de António Areia significou liderança na troca de campo (34-35). Eurico Nicolau e Ivan Caçador fizeram vista grossa a uma falta sobre Læsø, Leonel Fernandes manteve-se impávido e sereno perante a injustiça (37-38), o guardião macedónio manteve o alto nível que havia apresentado na quarta-feira e Fábio Magalhães fechou as contas em 37-39.

Os dois conjuntos voltam a medir forças no próximo sábado, dia 13 de abril, desta feita na Invicta e na abertura da fase final do Andebol 1 (21h00, FC Porto TV/Porto Canal).

+ notícias: Desporto

Sérgio Conceição: “Temos que beber da motivação dos adeptos”

Sérgio Conceição projeta a final da Taça de Portugal (domingo, 17h15).

FC Porto: Nação azul e branca está de volta para pintar o Jamor

Fanzone no Estádio Nacional arranca pelas 10h30.

Wendell: “É o jogo mais importante do ano”

Wendell e Evanilson apontaram à conquista da Taça de Portugal na antevisão à final (domingo, 17h15).