Reabertas camas nos Cuidados Intensivos em Braga que tinham sido encerradas em novembro

Reabertas camas nos Cuidados Intensivos em Braga que tinham sido encerradas em novembro
Hospital de Braga
| Norte
Porto Canal / Agências

O Serviço de Medicina Intensiva do Hospital de Braga voltou a funcionar em pleno, com a reabertura das 12 camas que tinham sido encerradas no início de novembro, foi esta terça-feira anunciado.

Em comunicado enviado à Lusa, o hospital disse que o funcionamento pleno foi retomado na segunda-feira, ficando assim disponíveis 32 camas nos Cuidados Intensivos.

“A reabertura destas camas é o culminar de um esforço de articulação e cooperação com os profissionais do Serviço de Medicina Intensiva, que permitiu que o serviço voltasse a funcionar em pleno”, refere Paula Vaz Marques, Diretora Clínica do Hospital de Braga.

A disponibilidade de camas tinha sido reduzida de 32 para 20 camas, no primeiro dia de novembro, por causa da indisponibilidade de 12 dos 19 médicos intensivistas para a realização de horas extraordinárias.

Na altura, o hospital explicou que a redução resultava da entrega de 12 minutas de indisponibilidade de médicos do Serviço de Medicina Intensiva, de um total de 19 intensivistas, para realizarem mais do que as 150 horas extraordinárias indicadas na lei.

+ notícias: Norte

Casal de idosos encontrado morto em casa em Viseu

Um homem, de 80 anos, e uma mulher, de 77, foram esta segunda-feira encontrados mortos em casa em Mortágua, distrito de Viseu, adiantou à agência Lusa fonte da GNR, acrescentando que a situação envolveu uma arma de fogo.

Guimarães quer criar polo tecnológico no setor espacial 

A cidade de Guimarães vai implementar um plano estratégico para a criação de um ‘Space Hub’, um polo tecnológico que visa a promoção do setor espacial, nomeadamente das tecnologias relacionadas com o ‘Novo Espaço’ (New Space).

A28 reabre nove horas após acidente em Vila do Conde

A Autoestrada A28 reabriu ao trânsito pelas 16h00 no sentido Porto - Viana do Castelo, após ter estado praticamente nove horas cortada devido a um acidente de um camião que transportava automóveis, confirmou fonte oficial da GNR à Lusa.