PAN abstém-se na votação final global do OE

PAN abstém-se na votação final global do OE
| Política
Porto Canal / Agências

A deputada única do PAN vai abster-se na votação final global do Orçamento do Estado para o próximo ano, repetindo o sentido de voto da generalidade, e salientou o “poder transformador da discussão para encontrar soluções”.

“Num momento crucial queremos deixar bem claro a todas e todos os portugueses que renovamos este compromisso de servir as pessoas, os animais e a natureza, de servir as nossas causas, e por essa razão abstemo-nos neste orçamento”, anunciou Inês de Sousa Real.

A porta-voz do Pessoas-Animais-Natureza anunciou o sentido de voto para a votação final global do Orçamento do Estado para 2024 na sua intervenção durante o encerramento do debate sobre esta proposta, na Assembleia da República, momentos antes da votação.

“Seria fácil votarmos contra e dizermos às pessoas que tudo estava errado, tudo estava mal. Mas não, abstemo-nos neste Orçamento do Estado porque acreditamos no poder transformador da discussão para encontrar soluções que beneficiem a causa das pessoas e as causas em que acreditamos”, defendeu.

Já com os olhos postos nas próximas eleições legislativas, a deputada única do PAN indicou que “é o que podem contar” os portugueses quando forem às urnas em 10 de março.

“Uma alternativa útil à democracia, às causas que representamos, às suas preocupações, e para garantir que existe uma força política neste parlamento que consegue ser em simultâneo um referencial de estabilidade e de responsabilidade e um tampão aos retrocessos que alguns querem impor em matéria ambiental, de direitos humanos, proteção animal e também do estado social”, elencou.

+ notícias: Política

Nuno Melo apela ao voto em…Pedro Nuno Santos

Na noite desta sexta-feira, durante um comício em Santa Maria da Feira, Nuno Melo, o líder do CDS-PP e parceiro da coligação de Luís Montenegro enganou-se no seu discurso e apelou ao voto em Pedro Nuno Santos nas eleições legislativas de 10 de março.

Durão Barroso: "Não temos de pedir desculpa" mas "ter orgulho no que fizemos" no período da "troika"

O antigo presidente da Comissão Europeia Durão Barroso defendeu, esta sexta-feira, que o PSD e o CDS-PP não têm de pedir desculpa, mas ter orgulho no que fizeram no Governo “com sentido patriótico” no período da “troika”.

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.