“Sei que as pessoas esperam mais de mim do que fui capaz de mostrar”, confessa Montenegro no Congresso do PSD

“Sei que as pessoas esperam mais de mim do que fui capaz de mostrar”, confessa Montenegro no Congresso do PSD
| Política
Porto Canal / Agências

O presidente do PSD admitiu este sábado que os portugueses esperam mais de si do que foi capaz de mostrar até agora, mas prometeu estar à altura do legado de Cavaco Silva, que assistiu ao encerramento do Congresso.

Na segunda intervenção perante o 41.º Congresso do PSD, Luís Montenegro deixou, no final, uma nota mais pessoal, e assegurou estar “cada vez mais entusiasmado, cada vez mais firme” no caminho que falta para as legislativas antecipadas de 10 de março.

“Também sei que as pessoas esperam mais de mim do que aquilo que eu fui capaz de mostrar até agora. Quero dizer-vos, olhos nos olhos, eu tenho noção disso”, afirmou, numa passagem muito aplaudida do seu discurso.

Luís Montenegro assegurou que irá “dar mais” – diz que já ter visitado 258 concelhos do país – e que tem ouvido muitas pessoas para “poder decidir bem”.

“Eu ouço mesmo as pessoas, tenho ouvido algumas que me dizem que devo ser mais enérgico, mais acutilante, aquele líder parlamentar que elas têm na memória. Também tenho outros que me pedem mais contenção e me dizem que nem tudo está mal”, afirmou.

Dizendo respeitar todos, Montenegro assegurou que vai continuar a ser “combativo, mas ao mesmo tempo sensato, firme e moderado”.

“Eu sei que sou muito obstinado nas missões que abraço mas também vos quero dizer: tento ser sempre o mais justo possível, sou sempre honesto, solidário e humano”, afirmou.

Montenegro subiu ao palco para o seu último discurso ao Congresso ao som da música “Don’t stop believing” (em português, não deixem de acreditar) e minutos depois de os congressistas terem ovacionado o ex-Presidente da República Aníbal Cavaco Silva, numa presença na reunião que não tinha sido previamente anunciada.

“Nós vamos estar à altura do seu legado nos próximos anos em Portugal. Esse legado, essa marca são uma referência e uma inspiração para o que vamos fazer em Portugal nos próximos anos”, disse, terminando a intervenção de quase 40 minutos com um apelo.

“Vamos ao trabalho, vamos para as ruas”, disse.

+ notícias: Política

Bugalho? É um "candidato preso e precocemente envelhecido", sublinha Cotrim

O cabeça-de-lista da Iniciativa Liberal (IL) às Europeias, João Cotrim de Figueiredo, disse este sábado que o seu homólogo da Aliança Democrática, Sebastião Bugalho, é um candidato “precocemente envelhecido” e “incapaz de resistir à máquina do PSD”.

Marcelo: "Falta de coesão social é um problema grave que persiste na sociedade portuguesa"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, classificou este sábado como um problema grave a "falta de coesão social" que persiste em Portugal 50 anos depois do 25 de abril.

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.