Secretário-geral do PSD não comenta possível candidatura presidencial de Marques Mendes

Secretário-geral do PSD não comenta possível candidatura presidencial de Marques Mendes
| Política
Porto Canal / Agências

O secretário-geral do PSD, Hugo Soares, escusou-se a comentar uma possível candidatura presidencial do ex-presidente do partido, Luís Marques Mendes, destacando o papel da Universidade de Verão que está a decorrer em Castelo de Vide (Portalegre).

“Não é incomodo nenhum [comentar]. Sou, de resto, amigo do doutor Luis Marques Mendes, era só que faltava, é um ex-líder do partido. Agora, tudo o que eu disser vai ser a notícia”, justificou.

O secretário-geral do PSD, que resfalava aos jornalistas momentos antes do arranque da Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide, no distrito de Portalegre, preferiu destacar o papel dos 100 jovens que estão a participar nesta iniciativa partidária e o papel do PSD na formação política.

“O que eu quero que seja a notícia são estes 100 jovens que estão aqui para partilhar com muita gente de grande qualidade, dos melhores dos melhores do país as suas preocupações, as suas reflexões mas, sobre tudo, aprenderem também com eles. Estamos a formar a juventude portuguesa e esse é o grande regozijo que eu tenho como secretário-geral do PSD nesta ocasião”, acrescentou.

O ex-presidente do PSD Luís Marques Mendes admitiu no domingo uma candidatura presidencial “se houver utilidade para o país” e “um mínimo de condições para avançar”, rejeitando ter qualquer decisão neste momento ou acordo com o líder social-democrata.

No seu comentário televisivo na SIC, Mendes foi questionado sobre o significado político da sua presença na Festa do Pontal, a rentrée do PSD a meio de agosto no Algarve, e se tal estaria relacionado com um eventual acordo para um apoio de Luís Montenegro a uma candidatura sua a Belém.

“Nunca na minha vida falei com Luís Montenegro sobre eleições presidenciais, não há nada a falar, não há qualquer acordo”, assegurou Marques Mendes, dizendo que, neste momento, “não há nem decisão nem sequer inclinação”.

A Universidade de Verão do PSD arrancou esta segunda-feira, numa edição em que se assinalam 20 anos desta iniciativa de formação política, e que terá entre os oradores o antigo primeiro-ministro Durão Barroso e o ex-líder do CDS-PP Paulo Portas.

Os trabalhos encerram no domingo com uma intervenção do líder do partido, Luís Montenegro, assinalando a "rentrée" política do PSD. Desde 2003 que se realiza esta Universidade de Verão, promovida conjuntamente pelo PSD, a JSD, o Instituto Francisco Sá Carneiro e a delegação social-democrata do Partido Popular Europeu.

Nesta 19.ª edição participam 100 jovens, escolhidos entre 350 candidatos. De acordo com o diretor da universidade, os participantes foram escolhidos tendo em conta um “equilíbrio etário, entre os 18 de os 30 anos, de género, entre homens e mulheres, e de localização geográfica, para cobrir todo o país”.

+ notícias: Política

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.

Governo e PS reúnem-se em breve sobre medidas de crescimento económico

Lisboa, 06 mai (Lusa) - O porta-voz do PS afirmou hoje que haverá em breve uma reunião com o Governo sobre medidas para o crescimento, mas frisou desde já que os socialistas votarão contra o novo "imposto sobre os pensionistas".

Austeridade: programa de rescisões poderá conter medida inconstitucional - jurista

Redação, 06 mai (Lusa) - O especialista em direito laboral Tiago Cortes disse hoje à Lusa que a constitucionalidade da medida que prevê a proibição do trabalhador do Estado que rescinde por mútuo acordo voltar a trabalhar na função Pública poderá estar em causa.