Ministro disponível para dialogar com os sindicatos da PSP

Ministro disponível para dialogar com os sindicatos da PSP
| Política
Porto Canal/Agências

O ministro da Administração Interna manifestou-se esta terça-feira disponível para dialogar com os sindicatos da PSP, reconhecendo que tem vindo a ser feito “um grande esforço” na resolução dos principais problemas, mas admitiu que “há um longo caminho a percorrer”.

“Há um caminho que tem vindo a ser feito. Como é evidente não podemos em pouco tempo ultrapassar objetivos que em alguns casos têm duas décadas, é preciso dar tempo ao tempo”, disse aos jornalistas José Luis Carneiro, após ter participado numa reunião com oficiais e chefes da Polícia de Segurança Pública com funções de comando das equipas que estarão no policiamento da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Vários sindicatos da PSP têm previstos protestos, por ocasião da JMJ, para reivindicar a resolução de alguns problemas, sendo a principal exigência a alteração da tabela remuneratória.

Também a Comissão Coordenadora Permanente dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança, que congrega elementos da PSP, GNR, guardas prisionais, Polícia Marítima e ASAE, iniciou na segunda-feira uma série de ações de protesto, com a distribuição de panfletos nos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro, contestando as atuais condições de trabalho.

O ministro avançou também que tem esta semana uma reunião com um sindicato da PSP, existindo ainda uma outra estrutura sindical que fez chegar o pedido na segunda-feira, mas ainda não sabe se tem condições para receber o sindicato antes da JMJ.

O governante sustentou que os sindicatos contam “com uma grande disponibilidade para dialogar” e lembrou que já decorreram várias reuniões de trabalho.

“Estão identificadas as áreas em que podemos evoluir rapidamente, nomeadamente as questões na saúde, higiene e segurança no trabalho e a reavaliação dos serviços remunerados”, precisou, dando conta de que tem sido feito “um trabalho muito intenso” na área dos investimentos em infraestruturas e equipamentos, habitações e alojamentos dos polícias.

José Luís Carneiro reconheceu que “há um grande esforço que tem vindo a ser feito e há um longo caminho a percorrer”, sublinhando que o Governo está atento “aos problemas dos polícias”.

O ministro disse ainda que entre janeiro 2023 e 2026 haverá “um aumento médio das condições salariais de 20%” dos elementos das forças de segurança, considerando ser “um aumento muito expressivo para melhorar as condições de vida desses profissionais”.

+ notícias: Política

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.

Governo e PS reúnem-se em breve sobre medidas de crescimento económico

Lisboa, 06 mai (Lusa) - O porta-voz do PS afirmou hoje que haverá em breve uma reunião com o Governo sobre medidas para o crescimento, mas frisou desde já que os socialistas votarão contra o novo "imposto sobre os pensionistas".

Austeridade: programa de rescisões poderá conter medida inconstitucional - jurista

Redação, 06 mai (Lusa) - O especialista em direito laboral Tiago Cortes disse hoje à Lusa que a constitucionalidade da medida que prevê a proibição do trabalhador do Estado que rescinde por mútuo acordo voltar a trabalhar na função Pública poderá estar em causa.