"Caos e erosão". PSD destaca oito saídas em oito meses do atual Governo 

| Política
Porto Canal

O PSD assinalou que, em oito meses de Governo, saíram oito governantes, classificando a situação de "caos e erosão" no executivo, após as alterações conhecidas, esta terça-feira, no elenco de Secretários de Estados do Ministério da Economia. 

Em declarações aos jornalistas, na sede nacional do partido, o secretário-geral do PSD, Hugo Soares, considera que estas demissões demonstram a "grande perda de autoridade política governativa de António Costa".

O responsável laranja acrescenta ainda que as três demissões acontecem no mesmo Ministério.

"Os três membros do Governo que hoje saem são precisamente os que divergiram do ministro da Economia. Se à data ganharam a discussão no conteúdo, em prejuízo da economia portuguesa, agora são despedidos ao ralenti", afirmou.

As críticas sucederam-se, na mesma medida em que foram feitos apelos à estabilidade no país. 

"Temos em Portugal um Governo no caos, cada vez mais em erosão e isso não é bom para Portugal. Em tempos difíceis como atravessamos, precisávamos de Governo mais estável", realçou.

Questionado sobre a passagem de António Mendonça Mendes das Finanças para um lugar de coordenação política, Hugo Soares preferiu repetir que os três secretários de Estado exonerados (entre os quais se inclui Mendonça Mendes, reconduzido noutra função) "são os três que divergiram do ministro da Economia", António Costa Silva, quando este defendeu uma redução generalizada do IRC.

"Parece uma espécie de despedimento ao ralenti", insistiu, referindo que "Portugal precisa de um Governo forte e estável, mas não está a ter", concluiu. 

+ notícias: Política

Aprovada comissão de inquérito à TAP 

A proposta do BE para constituir uma comissão de inquérito à tutela política da gestão da TAP foi esta sexta-feira aprovada no parlamento, contando com a abstenção do PS e PCP e os votos a favor dos restantes.

PCP agendou para 15 de fevereiro debate no parlamento sobre habitação

O PCP agendou para 15 de fevereiro, com caráter obrigatório, um debate parlamentar sobre habitação, alertando que a subida das taxas de juro está a criar um "cenário de grande dificuldade" para muitas famílias.

Governo garante criar carreira especial de técnico auxiliar de saúde este ano

A secretária de Estado da Administração Pública, Inês Ramires, apresentou esta quinta-feira às estruturas sindicais as prioridades para as carreiras não revistas e assegurou que a carreira especial de técnico de auxiliar de saúde será criada este ano.