Matosinhos quer manter perímetro de risco da  antiga refinaria 

Matosinhos quer manter perímetro de risco da  antiga refinaria 
| Norte
Porto Canal/ Agências

A Câmara Municipal de Matosinhos, no distrito do Porto, pretende manter o perímetro de risco à volta da refinaria, apesar de a unidade ter encerrado em 2021.

Na reunião pública do executivo municipal, onde foi aprovada a abertura da discussão pública à primeira alteração do Plano Diretor Municipal (PDM) com as abstenções do PSD e do Movimento António Parada, Sim!, a presidente da autarquia, Luísa Salgueiro, explicou que a intenção inicial era reduzir esse perímetro de segurança devido ao fim da refinação, mas mudou de decisão após auscultar a Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

“A APA entende que ainda há algum risco, por isso, considera que o mesmo deve ser mantido”, disse a autarca.

Por isso, depois de ouvir as entidades competentes, esta autarquia, do distrito do Porto, pretende manter o perímetro de segurança, fazendo com que sempre que houver alguma operação urbanística tenha-se de se pedir parecer à Proteção Civil.

Na discussão, o vereador da CDU, José Pedro Rodrigues, disse que os riscos continuam a existir, nomeadamente devido ao fluxo de gás, combustíveis e matérias altamente inflamáveis.

Por seu lado, o independente António Parada, eleito pelo Movimento António Parada, Sim!, considerou que a câmara deve exigir mais da Galp, acusando aempresa de se achar “dona de tudo”.

Já o social-democrata Bruno Pereira referiu que não se sabe o que vai nascer naqueles terrenos, apontando a importância de se cuidar da saúde pública.

No dia 21 de dezembro de 2020, a Galp comunicou à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a decisão de encerramento da atividade de refinação em Matosinhos, concentrando as suas atividades no complexo de Sines

Posteriormente, a 16 de fevereiro, a Galp, a Câmara de Matosinhos e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) adiantaram que a antiga refinaria de Matosinhos vai dar lugar a uma cidade da inovação ligada às "energias do futuro".

A cidade da inovação poderá gerar 20 a 25 mil empregos diretos e indiretos em 10 anos, estando ainda prevista a colaboração da Universidade do Porto no projeto.

+ notícias: Norte

Incêndio em habitação faz quatro desalojados em Paços de Ferreira

Um incêndio deflagrou este domingo no sótão de uma habitação em Paços de Ferreira, no distrito do Porto, causando quatro desalojados, nomeadamente uma mãe e três filhos.

Implementação do Metro do Porto foi "processo de catequização"

O administrador dos Transportes Intermodais do Porto, Manuel Paulo Teixeira, disse que a equipa que lançou o Metro do Porto, da qual fez parte, fez "um processo de catequização" para convencer pessoas, autarcas a instituições.

Impedidos de entrar no Casino de Espinho agridem três PSP. Foram detidos

A polícia deteve três pessoas por injúrias e agressão contra três agentes da PSP que se encontravam ao serviço no casino de Espinho, este domingo.