Bombeiros da Guarda dizem que chamas em Aldeia Viçosa “começam a ceder”

Bombeiros da Guarda dizem que chamas em Aldeia Viçosa “começam a ceder”
| Norte
Porto Canal/Agências

O incêndio que deflagrou em Mizarela, pelas 15:36, mantém duas frentes ativas, uma para Mizarela e a outra para Vila Cortês, mas que “começam a ceder” ao combate, disse à agência Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários da Guarda.

“As chamas já começam a ceder ao combate, mas ainda nos espera uma noite de muito trabalho e tudo vai depender do vento e das direções que possa tomar ou da sua própria força. O incêndio não está controlado”, contou António Pereira.

O comandante explicou que, das duas frentes ativas do incêndio em Aldeia Viçosa, no concelho e distrito da Guarda, a “do lado direito, em Mizarela, neste momento não dá para combater, porque está numa zona onde os homens não chegam, tem de se esperar por uma janela de oportunidade para continuar o combate, mas já baixou a intensidade”.

A frente do lado esquerdo, continuou o comandante, “virada para Vila Cortês [do Mondego] continua mais ativa, mas a ceder ao combate e agora é esperar que continue a ceder e que o vento não vire” de direção.

O alerta em Aldeia Viçosa foi dado pelas 15:36 de hoje e, quase de imediato, foram evacuadas a praia fluvial de Aldeia Viçosa e a povoação de Soida e, pelas 19:40 o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Sérgio Costa, disse à agência Lusa que o incêndio estava “descontrolado”.

Segundo o autarca, “foi um incêndio que sofreu uma propagação muito rápida” tendo em conta “os ventos fortes e a localização”, numa encosta, junto às eólicas de Mizarela.

“Entretanto, tivemos de retirar também um grupo de campistas de 60 pessoas do parque de campismo de Mizarela” que foram “levados para a Guarda”, contou o autarca.

O comandante dos Bombeiros Voluntários da Guarda, António Pereira, explicou à agência Lusa que “há dois feridos a registar”, um dos quais é um bombeiro da sua corporação, que sofreu uma queda no teatro de operações e terá “um possível traumatismo num membro inferior”.

“E há também um popular que foi transportado ao hospital por inalação de fumo”, disse.

Segundo disse à agência Lusa o comandante regional do Centro da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, António Ribeiro, “este incêndio é totalmente independente do outro que esteve ativo ao longo da semana” na serra da Estrela.

Segundo a página da Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, às 22:30 estavam a combater as chamas 359 operacionais, apoiados por 95 veículos.

+ notícias: Norte

Continua tudo na mesma. Comboio da CP com destino ao Pocinho sobrelotado

Pouco mais de uma semana depois, o Porto Canal teve acesso a imagens exclusivas que mostram um comboio da CP na linha do Douro completamente sobrelotado.

Dois homens esfaqueados na rua em Braga. Agressor em fuga

Dois homens foram esfaqueados na tarde desta quarta-feira, na Rua de Ambrósio dos Santos, em São Vítor, em Braga, e foram transportados para o Hospital de Braga com ferimentos ligeiros. O agressor fugiu e está a ser procurado pela PSP.

TAP não aposta na Europa, mas low costs reforçam destinos. Como vai ser o inverno no Aeroporto do Porto?

A TAP vai manter, no inverno de 2022, a estratégia utilizada no ano passado para o Aeroporto Francisco Sá Carneiro: apostar nas ligações diretas com o Brasil e na ponte aérea para Lisboa. De fora do investimento da companhia área nacional ficam, mais uma vez, os principais destinos europeus, mas as low costs vão tentar suprir as necessidades da região norte. É o retrato da temporada de inverno no Aeroporto do Porto, que arranca já no mês de novembro.