Info

Valongo quer instalar sistema de videovigilância para aumentar "sentimento de segurança"

| Norte
Porto Canal com Lusa

O presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, revelou hoje pretender avançar com a implementação e instalação de um sistema de videovigilância nas ruas do concelho para aumentar o "sentimento de segurança" nas pessoas.

"Queremos avançar com a instalação, em conjunto com a PSP, de um sistema de videovigilância nas ruas de Valongo e Ermesinde e, havendo necessidade, alargaremos a outros locais", afirmou o autarca durante a inauguração da nova esquerda da PSP de Valongo, no distrito do Porto, que contou com a presença do ministro da Administração Interna.

O objetivo é aumentar o "sentimento de segurança" nos habitantes, apesar dos números oficiais darem conta de que a criminalidade neste concelho está a baixar, referiu.

Dizendo estar a agir de forma proativa, José Manuel Ribeiro ressalvou que a implementação deste sistema vai estar inscrita no próximo orçamento municipal.

"Gastaremos o que for necessário", garantiu, acrescentando estar disposto a tudo fazer para que as pessoas percebam que vivem num local seguro.

O autarca contou já estar em conversações com a PSP e com a Câmara Municipal do Porto, pelo facto de esta autarquia ir implementar um sistema igual.

+ notícias: Norte

Explosão de etanol em escola superior de Ponte de Lima faz dois feridos graves

Duas funcionárias de 52 e 53 anos ficaram hoje feridas com gravidade na sequência da explosão de etanol de um equipamento que aquecia refeições, na Escola Superior Agrária (ESA), em Ponte de Lima, disse à Lusa fonte da proteção civil.

Marta Temido diz que "entidades do setor não lucrativo poderão ser envolvidas nos testes"

A ministra da Saúde, Marta Temido, avançou hoje que está a ser estudada a possibilidade de envolver “outras entidades do setor não lucrativo” para que seja possível dar resposta à procura de testes comparticipados de covid-19.

Maquinistas da Metro Porto em greve devido a "impasse de negociações"

Os maquinistas da Metro Porto encontram-se durante esta sexta-feira em greve e, segundo declarações do dirigente do sindicato dos maquinistas, Hélder Silva, ao Porto Canal, disse que esta greve "deve-se ao impasse de negociações com a subconcessionária da Metro Porto" explicando que "já andam em negociações há mais de um ano, mas sem evoluções". Hélder Silva referiu ainda que a greve "está com 100% de adesão" e sem "serviços mínimos".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.