Info

Volt diz que resultado do Porto é satisfatório para um partido novo

| Política
Porto Canal com Lusa

Porto, 27 set 2021 (Lusa) -- O cabeça de lista do Volt Portugal (VP) à Câmara Porto, André Eira, considerou hoje que o resultado eleitoral obtido (442 votos, 0,42%) é "satisfatório", tendo em contra que se trata de um partido recente.

"Isto não é um 'sprint', é uma maratona", acrescentou o candidato que ficou no antepenúltimo lugar numa disputa que envolveu 11 candidaturas.

"Apesar das limitações decorrentes de sermos um partido novo e de não nos darem oportunidade em participar em alguns debates, conseguimos, apesar de tudo, um resultado satisfatório", declarou à agência Lusa.

O independente Rui Moreira foi reeleito no domingo presidente da Câmara do Porto, sem maioria no executivo, e o BE elegeu um vereador pela primeira vez, enquanto o PS perdeu um e o PSD duplicou o mandato de 2017.

Na eleição da Câmara Municipal e com o escrutínio provisório fechado nas sete freguesias do Porto, o movimento independente Rui Moreira: Aqui Há Porto! obteve, 40,72% dos votos, elegendo seis vereadores, não tendo conseguido reeditar a maioria absoluta conquistada nas autárquicas de 2017.

Seguiram-se o PS, com 18,02% (três mandatos), PPD/PSD (17,25% e dois mandatos), PCP-PEV (7,51%, um mandato), Bloco de Esquerda (6,25%, um mandato), Chega (2,93%), PAN (2,79%), L (0,46%), VP (0,42%), PPM (0,21%) e Ergue-te (0,08%).

JGJ (SPYC/VSYM) // JAP

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Orçamento do Estado chumbado. País vai a eleições

O parlamento 'chumbou' hoje a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) com os votos contra do PSD, BE, PCP, CDS-PP, PEV, Chega e IL.

Costa afirma que voto do BE, PCP e PEV ao lado da direita será uma derrota pessoal

O primeiro-ministro afirmou hoje que, se os partidos à esquerda do PS votarem ao lado da direita e chumbarem a proposta do Governo de Orçamento, será não apenas uma frustração, mas também uma derrota pessoal.

Rui Rio ataca Marcelo por causa de Rangel. "Não é minimamente aceitável"

O presidente do PSD disse hoje considerar "muito estranho" que o Presidente da República tenha recebido um candidato partidário e que, se o encontro serviu para falar de prazos eleitorais, discorda e "não é minimamente aceitável".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.