Info

Covid-19: Lacerda Sales recusa dispensa do uso de máscara para vacinados

| País
Porto Canal com Lusa

Caldas da Rainha, Leiria, 15 mai 2021 (Lusa) -- Portugal não está a equacionar a dispensa do uso de máscara por parte de pessoas vacinadas, garantiu hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Lacerda Sales, alegando falta de robustez científica para avançar com essa medida.

"Tomámos a decisão de, mesmo após vacinação, manter a máscara, manter distanciamento e, portanto, manter as diretrizes da Direção-Geral da Saúde (DGS)", afirmou António Lacerda Sales,  nas Caldas da Rainha, considerando não haver "ainda robustez científica naquilo que é a possibilidade de transmissibilidade [do vírus], nomeadamente nos assintomáticos".

Os Estados Unidos anunciaram na quinta-feira que vão acabar com a obrigatoriedade do uso de máscaras faciais para pessoas vacinadas, incluindo em alguns ambientes fechados, devido à evolução favorável do combate à pandemia de covid-19.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) reviram as suas orientações para pessoas totalmente vacinadas, permitindo que estas deixem de usar máscaras ao ar livre, em multidões, e na maioria dos ambientes fechados, apesar de o seu uso ser ainda exigido em ambientes fechados lotados, como autocarros, aviões, hospitais ou prisões.

Questionado pela Agência Lusa, o secretário de Estado sublinhou que, após vacinação, "o que há de robustez em termos científicos é que há uma imunogenicidade, por assim dizer, contra doença grave". Mas, afirmou, o país não tem ainda "definição quanto a esse processo", de a máscara poder vir a ser dispensada após vacinação.

"Bem pelo contrário", o que o Governo recomenda é que "se mantenha o distanciamento, que se mantenha a máscara", recomendações que Lacerda Sales acredita serão "as indicações nos próximos tempos", embora com a evolução dos conhecimentos científicos em relação à covid-19, os procedimentos "possam vir a ser adaptados e adequados a novas normas".

António Lacerda Sales falava nas Caldas da Rainha, à margem das comemorações do dia da cidade, a que hoje presidiu, num dia dedicado ao termalismo e aos cuidados primários.

DA (PC) // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal regista mais 3396 casos de Covid-19 e 20 mortes em 24h. Norte continua a piorar

Portugal registou, nas últimas 24 horas, 3.396 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, e 20 mortes atribuídas à covid-19, número mais elevado de óbitos desde 10 de março, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Taxa de incidência elevada entre 20 e 29 anos e a subir nos mais idosos

A taxa de incidência de infeções por covid-19, acumulada a 14 dias, é mais elevada entre os 20 e os 29 anos, mas o maior aumento registou-se nas pessoas com mais de 80 anos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

O efeito do observador - Centro de...