Info

Investigadores do Porto vão desenvolver robôs para pulverizar vinhas de montanha

| Norte
Porto Canal com Lusa

Porto, 22 mar 2021 (Lusa) -- Investigadores do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), no Porto, lideram um projeto europeu que visa desenvolver robôs autónomos para pulverizar vinhas de montanha "sem desperdício de químicos", foi hoje anunciado.

Em comunicado, o instituto do Porto explica que o projeto, intitulado 'SCORPION', vai desenvolver robôs autónomos para pulverizar vinhas "com vantagens ambientais e económicas".

O projeto, liderado pelo INESC TEC, é financiado em 2,5 milhões de euros pelo programa de investigação e inovação Horizonte 2020 da Comissão Europeia.

Citado no documento, Filipe Neves dos Santos, coordenador do projeto, afirma que as atuais soluções de pulverização de vinhas baseiam-se "em pulverizadores acoplados a tratores, controlados maioritariamente pelo tratorista", solução que considera ter "algumas limitações", em particular, ao nível da precisão.

"Neste projeto juntamos esforços para desenvolver um robô autónomo, que circula sozinho mesmo em vinhas com acentuados declives, e calcula a quantidade de fitofármacos a aplicar, através de sensores que medem a densidade da plantação", refere, acrescentando que o robô usa também a radiação ultravioleta para "reduzir o uso de químicos nos tratamentos".

Nesse sentido, os investigadores vão equipar os pulverizadores existentes com atuadores elétricos, leds UVs e um "sistema de perceção visual avançado" (sensores).

Já a tecnologia robótica vai ser "flexível e adaptável" e incluir soluções avançadas de navegação, localização e segurança, permitindo ao robô "atuar autonomamente, fazendo face à inclinação dos terrenos" e obstáculos próprios de montanha.

Segundo o INESC TEC, estas tecnologias vão permitir reduzir o uso de fitofármacos e aumentar "os níveis de mecanização e automação em vinhas de montanha e culturas arbóreas", acarretando benefícios ambientais (menos poluição química) e económicos.

Os protótipos dos robôs autónomos vão ser testados, em 2023, na região do Douro, onde existe "a maior área de vinha de montanha do mundo".

Espanha e Itália também vão acolher testes-piloto destas soluções.

Além do INESC TEC, o projeto conta com a colaboração do Instituto Pedro Nunes, Sociedade Portuguesa de Inovação Consultadoria Empresarial e Fomento da Inovação, além de instituições de Espanha, Itália e Países Baixos.

 

SPYC // JH

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

A diferença de tratamento face a Lisboa, a incapacidade de Vladimiro Feliz, o regresso do Selminho e muito Porto. O essencial da entrevista de Rui Moreira

Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto, afirmou em entrevista exclusiva ao Porto Canal que se a proposta do 'drive thru' do Queimódromo, no Porto, para acelerar a vacinação contra a Covid-19 na região, fosse em Lisboa, ou se a Câmara fosse socialista, "já estaria a funcionar". Na primeira entrevista como candidato à autarquia portuense, Moreira disse que Vladimiro Feliz (candidato do PSD) "não apresenta uma proposta para a cidade" e que apenas vê o candidato social democrata a ter atos de "ventriloquismo" visto que apenas "diz o que o patrãp (Rui Rio) manda".

Dezenas de jovens com cerca de 20 anos foram vacinados contra a Covid-19 indevidamente no Porto. Task Force garante que não deveria ter acontecido

Vários jovens na casa dos 20 anos foram vacinados, esta quinta-feira, no Centro de Vacinação do Cerco, no Porto. A Task Force garante que isto não deveria ter acontecido. A vacinação aberta foi promovida nas redes sociais pela Junta de Freguesia, que diz ter recebido indicações das autoridades de saúde do Porto Oriental.

Atraso na vacinação cria longas filas de espera no Centro de Vacinação do Regimento de Transmissões do Exército na Circunvalação, Porto

O Centro de Vacinação do Regimento de Transmissões do Exército na Circunvalação, no Porto, está com longas filas de espera, segundo apurou o Porto Canal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.