Info

Covid-19: Índia regista mais de mil mortes e 83 mil casos nas últimas 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Nova Deli, 23 set 2020 (Lusa) -- A Índia registou 1.085 mortos e 83 mil infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, mostrando algum declínio depois de atingir um número recorde há uma semana, segundo dados oficiais das autoridades.

O país já confirmou mais de 5,6 milhões de casos no total. Com este balanço, o número de mortes subiu para 90.020.

A Índia deve tornar-se, segundo a previsão de especialistas, o país mais atingido do mundo dentro de algumas semanas, superando os Estados Unidos, onde quase 6,9 milhões de pessoas foram infetadas.

Os números na Índia começam a baixar, depois do recorde de 97.894 novos casos em 16 de setembro.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 965.760 mortos e mais de 31,3 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

JMC // PTA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Afeganistão: 98% da população desnutrida e 9 milhões de pessoas "à beira da fome" - Unicef

Roma, 18 jan 2022 (Lusa) -- A quase totalidade da população afegã (98%) não tem o suficiente para comer e 9 milhões de pessoas estão "desesperadas, à beira da fome", alertou hoje o porta-voz da Unicef de Itália, Andrea Lacomini.

Tribunal moçambicano condena líder de grupo de caça ilegal a 30 anos de prisão

Maputo, 18 jan 2022 (Lusa) -- O Tribunal Judicial da Província de Maputo condenou a 30 anos de prisão um homem que liderava um grupo de caça ilegal de animais em áreas de conservação moçambicanas e sul-africanas, anunciou hoje o Ministério da Terra e Ambiente de Moçambique.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.