Teste inovador à Covid-19 através da saliva e com resultados rápidos em fase de experiência na CESPU

| Norte
Porto Canal

A CESPU está a desenvolver um teste inovador à Covid-19 que, a ser aprovado, permitirá perceber através da saliva e em cerca de duas ou três horas se há ou não infeção por novo coronavírus. A experiência deste teste inovador encontra-se em fase final de teste, adianta Fernando Ferreira, Presidente da Assembleia Geral da CESPU, esta segunda-feira, ao Porto Canal.

De acordo com Fernando Ferreira, o novo teste "espera confirmação do Instituto Ricardo Jorge e entidades competentes e teóricamente poderá ser comercializado em farmácias, dependendo da opção que for viável".

A CESPU contou esta segunda-feira com a visita de José Luís Carneiro, Secretário-Geral Adjunto, que afirma que este teste inovador "é uma experiência que está a ser desenvolvida por cinco investigadores coordenados pelo médico Fernando Ferreira" e salienta que "o trabalho que está a ser desenvolvido é muito relevante e ao ser validado e certificado permitirá não apenas dar uma resposta mais célere à realização dos testes no nosso país, como eventualmente pode ser transposto para a vida internacional".

Tanto a CESPU como José Luís Carneiro não avançaram datas para a conclusão da aprovação dos testes, mas indicam que esperam que o mesmo possa ser útil ainda nesta fase aguda da pandemia.

+ notícias: Norte

Incêndios. Autarca de Terras de Bouro pede regresso de helicóptero a Braga

O presidente da Câmara de Terras de Bouro, Manuel Tibo, pediu este sábado o regresso de um helicóptero ligeiro de combate a incêndios a Braga, retirado há um ano, lembrando a "perigosidade máxima" do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG).

Há 400 presépios para ver em Barcelos

Em Barcelos desde o início deste mês que estão em exposição em vários espaços mais de 400 presépios de artesãos do concelho. Uma óptima oportunidade para conhecer mais e melhor do artesanato barcelense.

Pena de 25 anos de prisão para seis envolvidos na morte de empresário de Braga

O Tribunal de São João Novo, no Porto, aplicou esta quarta-feira 25 anos de prisão, a pena máxima, a seis envolvidos em 2016 no sequestro e homicídio de um empresário de Braga, cujo corpo acabou dissolvido em ácido sulfúrico.