Info

Magalhães/500anos: Ministra do Mar destaca oceanos no arranque das comemorações

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 20 set 2019 (Lusa) -- A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, destacou hoje o papel do mar e dos oceanos na história, cultura, ciência e economia do país, no arranque das comemorações oficiais do V centenário da viagem de circum-navegação.

"Hoje inspiramo-nos na investigação científica, na ciência ligada ao mar, na ciência ligada aos oceanos, inspiramo-nos muito nesses conhecimentos que adquirimos e que fazem de nós um povo de marinheiros", disse a ministra à imprensa no lançamento do programa nacional de comemoração dos 500 anos da viagem à volta do mundo empreendida por Fernão de Magalhães.

"Nós somos mar, somos oceano, e é isso que também homenageamos com estas comemorações do V centenário", acrescentou.

Ana Paula Vitorino e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, presidiram às cerimónias no Museu da Marinha, em Lisboa, marcadas pela assinatura, com o presidente da Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO, Ariel Troisi, de um acordo de parceria em que declaram o compromisso comum para com os objetivos da Década da Ciência dos Oceanos para o Desenvolvimento Sustentável, e o fórum "500 anos de circum-navegação - Uma viagem pelo legado de Magalhães".

Santos Silva destacou que as comemorações evocam "um grande feito", traduzido na primeira volta ao mundo, na descoberta da passagem entre o Atlântico Sul e o Pacifico, na navegação de toda a extensão do Pacífico e na própria nomeação daquele oceano.

"Um feito possível graças à cultura científica e técnica do melhor que havia [...]. É isso que queremos celebrar e o seu significado - o amor pelas descobertas, a utilização do conhecimento científico e técnico para resolver problemas, a comunicação entre países, a travessia dos mares e o aproveitamento da grande riqueza que são os oceanos", disse.

As comemorações vão estender-se por três anos, os mesmos que durou a expedição iniciada por Magalhães e concluída pelo navegador espanhol Sebastian Elcano, e, apesar de várias iniciativas já realizadas, o arranque oficial foi marcado para hoje, dia em que, há 500 anos, o navegador português partiu para a primeira viagem de circum-navegação.

O presidente da estrutura de missão que coordena as comemorações, José Marques, frisou que todas as iniciativas obedecem a uma lógica de "redes colaborativas", envolvendo "instituições públicas e privadas", "à escala nacional e internacional", com um propósito de "valorizar o conhecimento".

José Marques quis frisar que, embora até hoje as iniciativas realizadas tenham sido essencialmente de sensibilização, elas já "envolveram cerca 30 países, mais de 20 projetos pedagógicos e mais de 40 iniciativas culturais e científicas".

MDR // FPA

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Rui Rio anuncia recandidatura à liderança do PSD

O presidente do PSD, Rui Rio, anunciou hoje que é candidato nas próximas eleições internas, afirmando estar disponível para enfrentar as adversidades inerentes, mas não as deslealdades e boicotes internos.

Governo: Costa com equipa de 50 secretários de Estados entre os quais 18 mulheres

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, apresentou hoje ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, uma equipa de 50 secretários de Estado para o XXII Governo Constitucional, entre eles 18 mulheres.

Vários portugueses assinaram manifesto que defende uma solução política e não judicial na Catalunha

Vários nomes portugueses assinaram um manifesto que sublinha que o problema na Catalunha é de natureza eminentemente política e que, por isso, carece de soluções políticas e não judiciais. Os subscritores defendem a amnistia imediata dos líderes políticos e associativos catalães presos e que sejam levantadas as acusações contra todos os cidadãos catalães que participaram na organização do referendo de outubro de 2017. Fernando Rosas, André Freire e Manuel Loff são alguns dos subscritores.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.