Info

PS torna-se no partido maioritário no distrito de Vila Real

| Política
Fonte: Agência Lusa

Vila Real, 30 set (Lusa) -- O PS tornou-se hoje no partido com maior número de câmaras no distrito de Vila Real, depois de ganhar mais duas autarquias e passar a gerir oito dos 14 municípios do concelho.

A grande vitória do PS no distrito transmontano foi a conquista da presidência da Câmara de Vila Real, após 38 anos de poder autárquico em Portugal.

O candidato pelo PS à Câmara de Vila Real, Rui Santos, reclamou uma "vitória histórica" e até foi celebrar para a escadaria do edifício dos Paços do Concelho, onde discursou gritando: "A partir de agora esta porta vai estar aberta para todos".

António Carvalho, cabeça de lista do PSD, assumiu que "não esperava" a derrota e garantiu que vai assumir o cargo de vereador e ficar atento a tudo o que acontecer em Vila Real.

Nestas eleições, o PSD não pode recandidatar seis dos sete presidentes de câmara que tinha no distrito.

O PS aproveitou a oportunidade deixada em aberto pela mudança de rostos nestas autárquicas em Vila Real e Ribeira de Pena, onde Rui Vaz Alves reconquistou o município 12 anos depois.

Os socialistas mantiveram a liderança nos concelhos de Mondim de Basto, Mesão Frio e Sabrosa, onde recandidataram Humberto Cerqueira, Alberto Pereira e José Marques, bem como em Santa Marta de Penaguião e Montalegre, Murça, onde os vice-presidentes Luís Machado, Orlando Alves e José Maria Costa, lideraram as candidaturas.

Já em Alijó, foi o PSD que ganhou as eleições ao PS com Carlos Jorge Magalhães, regressando ao poder 20 anos depois.

No distrito, o PSD manteve ainda a presidência da Câmara de Peso da Régua, com Nuno Gonçalves, e voltou a vencer em Chaves (António Cabeleira), Boticas (Fernando Queiroga), Valpaços (Amílcar Correia) e Vila Pouca de Aguiar (Alberto Machado).

PLI // SMA

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Presidente da República promulga alterações do Governo a apoios sociais e realça "cabimento orçamental"

O Presidente da República promulgou hoje alterações do Governo ao acesso a apoios sociais, realçando que ao alargar as medidas recentemente aprovadas no parlamento se reconhece "a sua importância também social e o seu cabimento orçamental".

Operação Marquês: Rio defende reforma e responsabiliza poder político pela ineficácia do sistema

O presidente do PSD defendeu hoje que a reforma da Justiça é a primeira das reformas que Portugal deve fazer e responsabilizou o poder político pela ineficácia do sistema judicial, numa declaração sobre a Operação Marquês.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Zoom Zoom Z o o m