Bosch aposta em Portugal e espera retorno de 1,3 milhões em dois anos

Bosch aposta em Portugal e espera retorno de 1,3 milhões em dois anos
| País
Porto Canal (LYC)

O grupo alemão Bosch decidiu concentrar toda a actividade de desenvolvimento de software e aplicações para vários produtos, que estava a ser feita na Índia, no distrito de Aveiro. As ferramentas eléctricas do grupo serão, também, produzidas em Portugal, mais concretamente em Ovar.

“Hoje, em Portugal, gerimos toda a cadeia de negócio. Somos uma fábrica com sede na Alemanha, mas todo a gestão do negócio foi descentralizada para Portugal e não é só por causa do custo. Sim, é mais baixo do que na Alemanha, mas essencialmente porque os recursos são muito eficientes e o nível de competência é excepcional”, esclareceu o director fabril da Bosch, António Conde, à Rádio Renascença.

“Se eu comparar o custo de mão-de-obra entre Portugal e a Roménia, nós não competimos com eles, mas se misturar que um contentor, para ir de Portugal a Hamburgo, demora três dias e da Roménia demora quase 22 dias, tenho muito impacto para o investidor, porque é todo o custo de stock que está em causa”, frisa António Conde.

A fábrica Bosch de Ovar vai ficar responsável pelo fabrico de ferramentas eléctricas do grupo alemão, que estava na Malásia, para além dos sistemas de segurança. No total serão investidos três milhões de euros e haverá um reforço de 10% no número de trabalhadores, que ronda as 400 pessoas.

A Bosch, que emprega mais de três mil pessoas em Portugal, espera alcançar um volume de negócios de 1,3 milhões de euros em dois anos.

 

+ notícias: País

José Luís Arnaut diz que o Aeroporto do Porto tem maior reserva de capacidade do que o de Lisboa

O Presidente Executivo da ANA reconhece que o aeroporto Sá Carneiro tem maior reserva de capacidade do que o Aeroporto de Lisboa. Isso pode explicar o facto de os últimos dias terem sido mais calmos no Norte do país.

Bastonário da Ordem dos Médicos defende criação da especialidade de Medicina de Urgência

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, defendeu hoje a criação da especialidade de Medicina de Urgência, mas ressalvou que não resolve os problemas que estão a ocorrer em algumas urgências de hospitais do Serviço Nacional de Saúde.

Douro Azul alvo de buscas. Em causa estará suspeita de fraude fiscal

Várias empresas de Mário Ferreira estão a ser alvo de buscas ao longo desta quarta-feira por parte da Autoridade Tributária e do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).