Ministro das Finanças diz que resolução do Banif foi "preço menor" a pagar

Ministro das Finanças diz que resolução do Banif foi "preço menor" a pagar
| Política
Porto Canal

O ministro das Finanças disse hoje que a resolução do Banif é o "preço menor" a pagar pelo facto de o atual executivo ter feito em três semanas o que o "anterior governo não fez em três anos".

"É o preço a pagar por em três semanas o atual Governo ter de resolver aquilo que o XIX Governo Constitucional não fez em três anos. Ainda assim, é um preço menor", afirmou Mário Centeno, numa intervenção inicial na discussão na generalidade da proposta de Orçamento Retificativo, que decorre esta manhã no parlamento.

A proposta de Orçamento Retificativo foi aprovada na segunda-feira em Conselho de Ministros, na sequência do resgate ao Banif, anunciado no domingo à noite e que passa pela aplicação de uma medida de resolução ao banco e pela venda de parte da atividade deste ao Santander Totta, numa operação que envolve um apoio público estimado em 2.255 milhões de euros.

Mário Centeno disse que, à data, essa foi "a única alternativa viável no contexto regulatório presente".

+ notícias: Política

Marcelo Rebelo de Sousa: "A responsabilidade pelos membros do Governo é do primeiro-ministro"

Marcelo Rebelo de Sousa, pronunciou-se em relação à revogação do despacho do Ministro das Infraestruturas Pedro Nuno Santos e, entre a sua breve declaração aos jornalistas, disse que "a responsabilidade pelos membros do Governo é do primeiro-ministro". 

Marcelo: "Despacho revogado. É preciso uma solução clara, consistente e consensual o mais rápido possível"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, foi o último a pronunciar-se relativamente à decisão de Pedro Nuno Santos na passada quarta-feira. Em declarações aos jornalistas na tarde desta quinta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou que perante um "despacho revogado" é preciso encontrar "uma solução clara, consistente e consensual o mais rápido possível" para que os "portugueses entendam que esta matéria tem futuro".

Joaquim Miranda Sarmento anuncia candidatura à liderança do grupo parlamentar

O deputado e economista Joaquim Miranda Sarmento anunciou hoje que é candidato à liderança do grupo parlamentar do PSD, dizendo querer "contribuir para a união" do partido.