Catarina Martins alerta que acordo com PS tem muitas limitações e muitos riscos

Catarina Martins alerta que acordo com PS tem muitas limitações e muitos riscos
be
| Política
Porto Canal

A porta-voz do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, diz que o acordo com o PS que levou à formação do Governo tem muitas limitações e riscos, nomeadamente nas questões ambientais, onde não espera uma mudança de paradigma.

Intervindo na noite de quinta-feira, na Figueira da Foz, distrito de Coimbra, numa sessão sobre alterações climáticas, Catarina Martins sublinhou que embora os bloquistas estejam "verdadeiramente convictos e determinados de que é um bom acordo, porque trava o empobrecimento do país", assumem que "tem muitas limitações, como também tem muitos riscos" dado o governo ser do PS e não do Bloco de Esquerda.

"É um Governo que assume, em boa medida, continuar algumas coisas como sempre foram até aqui e não é só em matérias como não querer reestruturar a dívida ou assumir que é possível cumprir constrangimentos europeus, que são um problema para o país e nos retiram possibilidades todos os dias. Significa também que não temos aqui uma mudança de paradigma de como é que olhamos, do ponto de vista estrutural, para o país e a questão ambiental será claramente uma questão sempre dura", frisou.

"Não há uma alteração de paradigma tão forte que nos permita dizer que isto agora vai correr bem", acrescentou a porta-voz do BE, garantindo que o Bloco "não desiste dessa luta e dessa reivindicação".

Catarina Martins garantiu que o Bloco de Esquerda intervirá na Assembleia da República em prol de questões ambientais da mesma forma que o faz em defesa do ativista angolano Luaty Beirão, com "todos" os restantes partidos "muito incomodados".

"Falaremos certamente das questões ambientais de uma forma que muitos vão ficar incomodados, porque têm uma outra lógica sempre muito imediatista, muito da obra pública, muito do interesse autárquico ou do interesse de negócio que nós não vamos aceitar", sublinhou.

"Temos de manter e aumentar a pressão sobre as causas ambientais, é a única forma de termos resultados concretos. Se acharmos que há algum acordo de gabinete que vai garantir estes resultados concretos, não há", alegou.

+ notícias: Política

PCP alerta para número elevado de médicos que quer deixar Hospital de São João 

A deputada do PCP, Diana Ferreira, diz que nunca houve tantos médicos do Hospital de São João a pedir redução de horário ou até mesmo para sair da unidade. No final de uma reunião com o Conselho de Administração do Centro Hospitalar defendeu a valorização salarial e progressão nas carreiras dos trabalhadores do SNS.

Tiago Barbosa Ribeiro acusa Luís Montenegro de "cobardia política"

Em entrevista ao Porto Canal, o socialista Tiago Barbosa Ribeiro acusou Luís Montenegro de "cobardia política" após retirar a possibilidade do PSD apoiar um referendo à regionalização.

Regionalização: oposição de Montenegro divide autarcas do PSD

Este domingo, Luís Montenegro, retirou a possibilidade do PSD apoiar um referendo à regionalização em 2024, como defende António Costa, e sublinhou que avanço seria "uma irresponsabilidade". A posição do novo líder do Partido Social Democrata está a deixar vários autarcas divididos.