Cinco candidatos à Presidência da República recorrem ao Provedor de Justiça

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 23 out (Lusa) - Cinco candidatos anunciados às eleições presidenciais decidiram hoje subscrever um pedido dirigido ao Provedor de Justiça para que fiscalize normas aplicáveis à eleição do Presidente da República, que deverão realizar-se em janeiro.

Após uma reunião, que decorreu em Lisboa, Cândido Ferreira, Castanheira Barros, Fernando Vale, Graça Castanho e Sérgio Gave Fraga anunciaram, em comunicado, que vão solicitar ao Provedor de Justiça que fiscalize "normas aplicáveis à eleição para Presidente da República por violação de princípios constitucionalmente protegidos em sede de Direitos, Liberdades e Garantias de exercício de cidadania e da expressão política individual dos cidadãos".

Estes candidatos consideraram ainda que existe uma "flagrante desigualdade de condições legais" entre os regimes aplicáveis aos partidos políticos e aos candidatos a Presidente da República, eleição que é unipessoal e não partidária e exige a apresentação de pelo menos 7500 assinaturas de cidadãos eleitores.

SF // SMA

Lusa/fim

+ notícias: Política

Orçamento tem de ser "elástico para permitir vários cenários", considera Presidente da República

O Presidente da República considerou este sábado que o Orçamento do Estado tem de ser "elástico para permitir vários cenários" e apontou que "é preciso ir reajustando" a sua aplicação, uma vez que "há tanta incógnita" em relação ao futuro.

Presidente da República diz que Fernando Gomes "marcou o futebol português"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou este sábado que o antigo avançado internacional português Fernando Gomes, que morreu aos 66 anos, "marcou o futebol português" e "foi determinante na afirmação" do país no estrangeiro.

Marcelo espera tempos "muito duros"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu este sábado que o próximo ano vai ser “o primeiro grande teste” do Governo e alertou que “como for 2023, assim dependerá o resto da legislatura”.