Info

Sócrates já pode aceder às provas da Operação Marquês. Ministério Público recorre para o Constitucional

Sócrates já pode aceder às provas da Operação Marquês. Ministério Público recorre para o Constitucional
| País
Porto Canal

O Ministério Público anunciou hoje que vai recorrer para o Tribunal Constitucional da decisão da Relação de Lisboa de rejeitar o pedido de nulidade do acórdão que permitia à defesa de José Sócrates ter acesso aos autos da investigação.

Numa nota a Procuradoria-Geral da República explica que "o acatamento da decisão da Relação determina necessariamente a impossibilidade de requerer que o acesso aos autos seja adiado pelo período de três meses - faculdade, essa, que o art.º 89 n.º 6 do Código de Processo Penal admite em qualquer processo no qual se investiguem crimes de corrupção ou de branqueamento, quando tal seja indispensável à conclusão da investigação".

Acrescenta que o MP decidiu autorizar o acesso aos autos da investigação "a todos os intervenientes processuais que já o solicitaram ou que o venham a solicitar".

+ notícias: País

Incêndio em Cinfães provocou seis desalojados

Seis pessoas ficaram hoje desalojadas na sequência de um incêndio que deflagrou numa carpintaria na localidade de Souselo, concelho de Cinfães, e que destruiu parcialmente uma habitação contígua, disse fonte da proteção civil.

Juiz benfiquista vai continuar no caso dos 'emails'

O juíz que pediu escusa do processo dos 'emails' por assumir ser benfiquista vai continuar no caso. Tudo porque o presidente do Tribunal da Relação do Porto não aceitou o pedido de escusa do juiz Eduardo Rodrigues Pires por considerar que o facto de o magistrado ser adepto e sócio bem como acionista do Benfica não interfere com a isenção e imparcialidade da função que exerce.

Diretor da private banking do EuroBic encontrado morto em casa em Lisboa

O diretor da private banking do EuroBic e gestor da conta da Sonangol, Nuno Ribeiro da Cunha, foi encontrado morto na quarta-feira à noite na casa onde residia no Restelo, em Lisboa, disse hoje à Lusa fonte da PSP.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.