Info

Juízes decidem acabar com o segredo de justiça da "Operação Marquês" e defesa pede a libertação imediata de Sócrates. 

Juízes decidem acabar com o segredo de justiça da "Operação Marquês" e defesa pede a libertação imediata de Sócrates. 
| Política
Porto Canal (CYO)

Os juízes desembargadores Rui Rangel e Francisco Caramelo decidiram acabar com o segredo de justiça na “Operação Marquês” e todos os arguidos do processo vão ter acesso aos autos da investigação. Na sequência dessa decisão, a defesa de Sócrates anunciou esta sexta-feira que ia pedir a libertação imediata do ex-primeiro-ministro.

Na sequência da decisão do Tribunal da Relação de Lisboa de acabar com o segredo de justiça do processo “Operação Marquês”, José Sócrates e os outros oito arguidos irão ter acesso a todos os indícios recolhidos pelo Ministério Público. O procurador Rosário Teixeira e o juiz Carlos Alexandre foram criticados pela forma como geriram o segredo de justiça, porque, segundo o acórdão, nenhum arguido pode ser “vítima de truques” que o impeçam de aceder às provas que existem contra si.

Os advogados de José Sócrates, perante esta decisão, anunciaram que iriam pedir a libertação imediata do ex-primeiro-ministro, que se encontra em prisão domiciliária desde 5 de Setembro depois de ter estado 288 dias no estabelecimento prisional de Évora. No entanto, o arguido só irá ter acesso aos autos da investigação depois das eleições legislativas.

João Araújo, advogado de Sócrates, classificou como uma “vitória” para a defesa a decisão do Tribunal da Relação de Lisboa, ao mesmo tempo que é “uma derrota absoluta para a investigação”.

+ notícias: Política

Covid-19: António Costa considera "repugnante" declaração de Ministro das Finanças holandês

António Costa voltou a carregar nas críticas às declarações do Ministro das Finanças holandês que defendeu que a comissão europeia devia investigar países, como Espanha sobre a falta de margem orçamental para fazer face à Covid-19. O Primeiro Ministro diz que ou a União Europeia faz o que tem a fazer ou acabará.

Costa ataca. "Ou a União Europeia faz o que tem a fazer ou acabará"

O primeiro-ministro advertiu hoje que a União Europeia corre o risco de acabar se não enfrentar corretamente os efeitos económicos e sociais da pandemia da covid-19, sublinhando que "a prioridade das prioridades é salvar vidas".

Covid-19: Governo aprova suspensão até setembro de créditos à habitação e de empresas

 O Governo aprovou hoje a suspensão até setembro do pagamento de créditos à habitação e de créditos de empresas, para famílias e empresas com quebra de rendimentos pela crise provocada pelo surto de covid-19.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.