Porto preparado para o S. João

Porto preparado para o S. João
| Norte
Porto Canal (DYC e PYR)

A cidade do Porto está com lotação quase esgotada para a noite de S. João. Os comerciantes e empresários esperam um ano acima da média.

INFOGRAFIA

Infografia

É já daqui a uma semana a maior noite do ano da cidade do Porto. A festa já começou em Maio e por esta altura hotéis e restaurantes estão com lotação quase esgotada. Só na hotelaria, a taxa de ocupação dos hotéis de quatro e cinco estrelas ronda os 80% e já há hotéis cheios. Segundo dados da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte, há mais reservas de estrangeiros do que de portugueses, sendo que os espanhóis lideram a lista, seguidos dos ingleses.

“Este ano esperamos receber ainda mais portugueses e turistas do que é habitual. É uma noite atípica. Como temos esplanada mesmo na praça da Ribeira optámos por não aceitar reservas, senão era complicado”, disse Valdemar Azevedo, gerente da “Taberna”, ao Correio da Manhã.

Na noite de 23 para 24, para além do típico fogo-de-artifício, há também actuação de José Cid na Avenida dos Aliados. O programa de festas, que começou a 23 de maio, tem um orçamento de 300 mil euros e termina a 4 de Julho.

+ notícias: Norte

Viaturas de adeptos croatas vandalizadas na Trofa. Veja as imagens

Pelo menos sete viaturas com matrícula da Croácia e outras nacionalidades, como Bósnia, foram vandalizadas esta tarde, junto da Estação Ferroviária da Trofa. As viaturas pertencem a adeptos do Hajduk Split, clube que esta tarde defrontou o Vitória, em Guimarães.

Entre os danos, contam-se vários vidros partidos e pneus furados.

Jornalistas agredidos por adeptos do Hajduk Split em Guimarães

Jornalistas e repórteres de imagem foram agredidos esta noite, cerca das 20:05, durante a saída dos adeptos do Hajduk Split do Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Através das imagens da Sporttv, que se encontrava em direto, é possível ver alguns jornalistas e repórteres de imagem a serem alvo de pontapés e outras agressões por parte da claque croata.

Utentes da CERCI Braga em risco de ficarem sem apoio 

A CERCI de Braga pode ter de fechar as duas residências para pessoas com deficiência intelectual viverem de forma mais autónoma. Em causa está a falta de acordo de cooperação com a Segurança Social.