Câmara de Viseu anuncia concurso público para diminuir custos com funicular

| País
Porto Canal / Agências

Viseu, 30 dez (Lusa) - O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, anunciou hoje que vai ser aberto um concurso público para operação, manutenção e condução do funicular, de forma a reduzir em 20 por cento os custos anuais com este equipamento.

"A abertura do concurso consubstancia logo em si uma poupança com a operação, manutenção e condução do funicular. Trata-se de uma medida que vai permitir reduzir os custos com o funicular em 20 por cento", alegou.

No final de uma reunião do executivo da Câmara de Viseu, Almeida Henriques sublinhou aos jornalistas que ao longo do ano em curso as despesas com aquele equipamento rondaram os 350 mil euros.

"Hoje, deliberámos abrir um concurso para manutenção, operação e condução do funicular, cuja base do concurso é de 283.242 euros, já com IVA. A medida foi aprovada com a abstenção do CDS-PP", referiu.

De acordo com o autarca de Viseu, esta medida vai permitir uma redução dos custos com o funicular já em 2015. No entanto, só em 2016 terá os seus efeitos totais.

"A abertura deste concurso não terá o seu impacto todo em 2015, porque ainda existe um contrato com a Berrelhas, que vamos honrar, e que só termina em finais de julho. Só a partir de agosto [de 2015] produzirá os seus efeitos totais", esclareceu.

A decisão de abertura do concurso público para operação, manutenção e condução do funicular nesta altura foi justificada com o facto de o município poder começar a poupar de imediato.

"Pedi ao grupo de trabalho que está a preparar o novo Plano de Mobilidade para a cidade e concelho que entrasse em linha de conta com o funicular, mas ao mesmo tempo sem estar condicionado. Mas não quisemos esperar pelo resultado do Plano de Mobilidade, porque verificámos que podíamos poupar algum dinheiro de imediato", sustentou.

Almeida Henriques explicou ainda que o papel do funicular na cidade de Viseu será decidido mediante os resultados trazidos pelo grupo que está a trabalhar no Plano de Mobilidade.

"Vamos aguardar pelo Plano de Mobilidade e ver se o funicular vai ser um meio de mobilidade para a cidade ou se vai ser só encarado como é encarado o comboio turístico. Não me quero antecipar às soluções que vão ser apresentadas pela qualificada equipa que está a trabalhar connosco na área do Plano de Mobilidade, que é de nova geração", frisou.

Durante o encontro com os jornalistas, o social-democrata informou que os utilizadores do funicular vão passar a ter de emitir bilhete, embora com a garantia que continuará a ser a custo zero em 2015.

CMM // SSS

Lusa/fim

+ notícias: País

Rui Moreira: "Não tenho nenhum otimismo relativamente ao aeroporto de Lisboa"

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, manifestou-se esta quarta-feira "nada otimista" acerca da construção do novo aeroporto de Lisboa, considerando que o Campo de Tiro de Alcochete não é a melhor localização para a infraestrutura.

FC Porto vai ter jogo difícil frente a Belenenses moralizado afirma Paulo Fonseca

O treinador do FC Porto, Paulo Fonseca, disse hoje que espera um jogo difícil em casa do Belenenses, para a 9.ª jornada da Liga de futebol, dado que clube "vem de uma série de resultados positivos".

Proteção Civil desconhece outras vítimas fora da lista das 64 de acordo com os critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) disse hoje desconhecer a existência de qualquer vítima, além das 64 confirmadas pelas autoridades, que encaixe nos critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro.